RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 1650 registros para a palavra: bolsonaro

Bolsonaro critica Fachin por voto a favor de Lula, chama ex-presidente de ‘maior bandido da história do Brasil’

O candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou durante entrevista à imprensa, em Rio Branco, no Acre, o ministro Edson Fachin por ter votado a favor da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em julgamento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

“Eu fiquei surpreso com o senhor Fachin aceitando uma piruada do Comitê de Direitos Humanos da ONU recomendando que o maior bandido da história do Brasil, condenado em segunda instância, pudesse concorrer ao cargo máximo do Brasil”, disse o presidenciável...

Ciro chama Bolsonaro de 'Projetinho de Hitler tropical' durante evento em Brasília

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, disse nesta quarta-feira, que não quer os votos do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, a quem classificou como "projetinho de Hitler tropical". Segundo Ciro, "uma fração dos brasileiros" tem uma pedra no lugar do coração, são egoístas e não se preocupam com os 13 milhões de desempregados". O pedetista afirmou ainda querer "distância dessa gente".

"Eu não quero buscar os votos de todo mundo, não", respondeu quando questionado sobre como faria para conquistar os votos de Bolsonaro. "Eu quero buscar os votos dos brasileiros, homens e mulheres, decentes, equilibrados, serenos, que tem solidariedade com os mais pobres. O Brasil tem uma fração da população, que respeito porque é o meu povo e quero ser presidente de todos, mas há uma fração que vive com uma pedra no coração, são egoístas, pouco estão se lixando para os 13 milhões de desempregados, pouco estão se lixando para o problema dos 32 milhões que vivem correndo da repressão nas ruas para vender", disse...

Embate sobre desigualdade de gênero marca entrevista de Bolsonaro ao Jornal Nacional

Assim como no primeiro debate entre os candidatos à presidência da república, na Band, no início do mês, Jair Bolsonaro (PSL) voltou a ficar em situação complicada quando confrontado sobre a desigualdade de gênero no Brasil e suas abordagens ao tema.

Nesta terça-feira, o deputado federal foi questionado por Renata Vasconcellos, da Globo, e preferiu fazer perguntas aos apresentadores a responder objetivamente. O embate elevou o nome da jornalista ao segundo assunto mais comentado no Twitter - o primeiro era a presença do político na sabatina...

Com placar de 2 a 2, STF suspende julgamento de Bolsonaro por racismo

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu nesta terça-feira (29) rejeitar a denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), acusado de racismo durante uma palestra realizada no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em 2017. Foram cinco votos no total. Relato do processo, o ministro Marco Aurélio foi o primeiro a votar e decidiu pela rejeição da denúncia. Em seguida, foi a vez de Luís Roberto Barroso e Rosa Weber, que votaram a favor do recebimento da denúncia contra o presidenciável.

Depois, Luiz Fux votou por rejeitar a denúncia, o que deixou o placar em 2 a 2. E quando faltava o último voto, do ministro Alexandre de Moraes, o julgamento do caso foi adiado a pedido do próprio Alexandre de Moraes. O presidente da Primeira Turma pediu vista no julgamento, que deve ser retomado na próxima semana. Se a denúncia for aceita, será a terceira ação penal de Jair Bolsonaro. Ele já responde a outras duas, sob acusação de incitar o estupro por ter dito à deputada Maria do Rosário (PT-RS) que não a estupraria porque ela "não merecia"...

Bolsonaro critica inclusão de Lula em pesquisas eleitorais e chama ex-presidente de 'vagabundo', 'malandro' e 'bandido'

O candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, fez na manhã desta sexta-feira (24) uma carreata e uma caminhada pelas ruas de São José do Rio Preto em seu terceiro dia de campanha pelo interior de São Paulo. Ao chegar à cidade, ele fez um discurso em carro de som, no qual chamou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – candidato do PT à Presidência – de "vagabundo", "malandro" e "bandido".

Na fala aos apoiadores de sua campanha, Bolsonaro criticou institutos de pesquisa e veículos de imprensa pelo fato de Lula, que está preso em Curitiba desde abril, estar sendo incluído nos levantamentos de intenção de voto como postulante à Presidência. Na avaliação do candidato do PSL, a inclusão de Lula nas pesquisas é uma "vergonha"...

AÇÕES PEDEM QUE TSE BARRE CANDIDATURAS DE BOLSONARO E ALCKMIN

O advogado Rodrigo Phanardzis Ancora da Luz entrou com um pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o registro da candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República seja barrado. O ministro Napoleão Nunes Maia Filho, relator do registro de candidatura do presidenciável, julgará o caso.

Como apurado pelo 'Estadão', no documento, o advogado destaca que o deputado é réu em ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto crime de apologia ao estupro e injúria.Segundo da Luz, réus em ações penais não podem ser candidatos ao Planalto. Ele cita que a Constituição prevê que o presidente ficará suspenso de suas funções nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo STF...

Bolsonaro contesta candidatura de Lula no TSE

O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), um dos 13 candidatos à Presidência da República, entrou hoje (16) com o sexto pedido de impugnação (questionamento) do registro de candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) ao cargo, alegando que o ex-presidente inelegível.

No pedido, os advogados Tiago Ayres, Gustavo Bebianno Rocha e André Castro, que representam Bolsonaro e a coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos, detalham o processo que levou à condenação de Lula no caso do tríplex do Guarujá (SP) e afirmam que, em decorrência disso, o ex-presidente é inelegível. “Isso porque restou comprovado que o ex-presidente da República participou de um grande esquema de corrupção”, diz o texto...

Escolhido como vice de Bolsonaro, general Mourão diz estar 'honrado'

O general da reserva e presidente do Clube Militar, Hamilton Mourão (PRTB), confirmou neste domingo que recebeu e aceitou o convite para ser candidato a vice na chapa do deputado Jair Bolsonaro (PSL) ao Planalto nas eleições 2018. Em conversa com o jornal O Estado de São Paulo, Mourão disse que é uma "honra" participar da disputa ao lado do parlamentar e ex-capitão do Exército.

"Estou honrado e muito feliz por receber esse convite. Agora, é participar junto com Jair Bolsonaro da campanha e percorrer o País", disse. Mourão participa na tarde deste domingo de uma reunião com aliados para discutir sua participação na campanha presidencial. O nome do oficial da reserva chegou a ser anunciado por Bolsonaro no mês passado, em evento público em Rio Verde, Goiás. Mas, na ocasião, a cúpula do PRTB manifestou-se contra a aliança com o PSL...

Em entrevista ao programa Roda Viva, Bolsonaro ignora escravidão e golpe

O Brasil não tem dívida histórica com a escravidão. Essa foi uma das opiniões manifestadas  pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), durante o programa de entrevistas Roda Viva, da TV Cultura, quando questionado se seria favorável à manutenção da ação afirmativa de cotas raciais nas universidades. Segundo Bolsonaro, os portugueses não pisavam na África e “eram os próprios negros que entregavam os escravos”. Ele afirmou: “Que dívida é essa, meu Deus do céu. Um negro não é melhor do que eu, nem eu sou melhor do que ele. Por que cotas?”, indagou, assinalando que terminar com a política de cotas dependeria do Congresso Nacional, mas que ele proporia a diminuição dos percentuais.

Não foram poucos os “equívocos” e as distorções de fatos históricos citados por Bolsonaro para voltar a defender pessoas como o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do Doi-Codi do II Exército (1970-1974), um dos órgãos que operou na repressão política durante a ditadura militar (1964-1985). Em 2008, Ustra se tornou o primeiro militar condenado pela prática de tortura e, embora reformado, continuou politicamente ativo nos clubes militares, em defesa da ditadura...

‘Se for para dizer amém eu não vou’, afirma Janaina

Janaina Paschoal conta que uma das suas condições para aceitar a vaga de vice do presidenciável Jair Bolsonaro é participar das decisões do eventual governo. “Se ele quer uma pessoa para trabalhar, tudo bem. Mas se for para dizer amém eu não vou”, afirma. “Terei que mudar toda minha vida. Eu tenho que ir para representar as pessoas que vão confiar em mim.” Sobre ter irritado interlocutores do candidato ao falar, em discurso na convenção, que não admite o pensamento único, ela afirma que o PT já fez isso e não deu certo. “Lula é quem diz ‘nós contra eles’. Isso não aceito.” Janaina Paschoal rompeu com o jurista Miguel Reale, seu amigo de anos, depois que ele passou a pressioná-la a desistir do pedido de impeachment de Dilma Rousseff. Os dois foram autores da peça que levou a cassação do mandato da petista, mas Reale avaliou que o pedido da OAB deveria prevalecer ao deles. O caso é contado na campanha de Bolsonaro para demonstrar que Janaina perde amigos para defender suas convicções. ..

Em 1º discurso como candidato, Bolsonaro diz não ser salvador da pátria

Em seu primeiro discurso como candidato à Presidência da República pelo PSL, o capitão reformado Jair Bolsonaro fez um afago a gays, mulheres, negros e nordestinos, ao pedir união, ao mesmo tempo em que a ideologia é um mal tão grave quanto a corrupção. 
 
Logo nos primeiros minutos de quase uma hora pela qual discursou, ele afirmou não ser o salvador da pátria, mas ao final usou o dito "Deus não chama os capacitados, capacita os escolhidos" para dizer que não entende de economia. Nesse momento, ele mencionou seu principal conselheiro na área, o economista Paulo Guedes.

Em evento realizado no Rio de Janeiro, o PSL oficializou o deputado federal como seu candidato ao Palácio do Planalto. O nome de seu vice ainda não foi formalizado, embora a advogada Janaína Paschoal, uma das favoritas para o posto, estivesse presente...

PSL faz convenção neste domingo para lançar candidatura de Bolsonaro

O Partido Social Liberal (PSL) faz hoje (22), no Rio de Janeiro, convenção nacional para lançar a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro à Presidência da República. É esperado o anúncio de quem irá compor a chapa com o parlamentar. A advogada Janaína Paschoal sinalizou, na sua conta no Twitter, que tem disposição de ser vice na chapa encabeçada pelo parlamentar.

Na quarta-feira passada (18), o Partido Republicano Progressista (PRP), ao qual o general Augusto Heleno é filiado, se recusou a indicar o militar para vice. Antes disso, o PR tinha descartado a indicação do senador Magno Malta (PR) para compor a chapa com Bolsonaro...

TSE determina remoção de página de Alckmin com propaganda negativa contra Bolsonaro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a remoção de uma página na internet da pré-campanha do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) com propagandas negativas contra o outro pré-candidato a presidente da República, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). O ministro Sérgio Silveira Banhos, relator do processo, constatou, na sua decisão, “que a ocorrência de desrespeito à legislação eleitoral e de veiculação de propaganda eleitoral antecipada negativa”, deve ser “concedida a liminar para determinar à Godaddy Serviços Online do Brasil Ltda., representante da provedora de hospedagem no Brasil, a remoção do endereço eletrônico: https://www.motivosparavotarembolsonaro.org no prazo de 48h”. ..

Para Ciro, Bolsonaro é fujão de debate, fascista e representa a cultura do ódio

Em busca de polarização com Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pela Presidência, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) não poupou críticas ao antigo companheiro de Câmara Federal durante entrevista à Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (27). Para Ciro, Bolsonaro não é "homem suficiente" para comparecer aos debates que acontecem durante a pré-campanha. "Se ele fosse homem mesmo ele vinha pro debate. Ele não tem nada a dizer, é um despreparado, um tosco", disse.

Bolsonaro afirmou em vídeo divulgado na segunda-feira (25), por meio das redes sociais, que irá participar de todos os debates, desmentindo informações divulgadas na semana passada de que não comparecer aos embates com outros candidatos antes do primeiro turno fazia parte da sua estratégia de campanha. "Nos debates na televisão compareceremos a todos sim, podem ter certeza até porque estaremos levando propostas factíveis que vocês acreditam que podem ser atingidas", disse no vídeo...

Bolsonaro defendeu esterilização de pobres em projetos passados

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) apresentou projetos e defendeu em discursos nas últimas décadas a esterilização dos pobres como meio de combater a criminalidade e a miséria. Em 2013 ele afirmou na marcha dos prefeitos a Brasília que estuda colocar no seu plano de governo uma proposta de planejamento familiar, mas não a detalhou.

"Não estou autorizado a falar isso, que botei na mesa, mas eu gostaria que o Brasil tivesse um programa de planejamento familiar. Um homem e uma mulher com educação dificilmente vão querer ter um filho a mais para engordar um programa social." Nas dezenas de discursos que ele proferiu sobre o assunto, na Câmara, nos últimos 25 anos, defendeu a adoção pelo Estado de um rígido programa de controle de natalidade, com foco nos pobres...

Documentos relatam espionagem a Bolsonaro durante ditadura

Após denunciar os baixos salários pagos a militares durante a ditadura, o então capitão Jair Bolsonaro e a família dele passaram a ser espionados pelo Serviço Nacional de Informações (SNI), que seguiu os passos do atual candidato à Presidência por anos. Como divulgado pelo O Globo, em 1986, o deputado escreveu o artigo "O salário está baixo", no qual reclama dos rendimentos dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman). Quando optou por publicar o texto, Bolsonaro sabia que estava desafiando o sistema e temia que a sua carreira fosse “seriamente ameaçada”.

O artigo escrito pelo presidenciável ainda foi usado por partidos como PCB e PCdoB para mobilizar suas bases contra o Exército. Um dossiê de 1989, com 37 páginas, reúne informes do SNI sobre o caso. Atualmente, os documentos integram o acervo do Arquivo Nacional e estão disponíveis para consulta pública desde 2012. Na época, o prontuário 097160-08, que documentou diversos momentos da vida do militar entre 1986 e 1989, foi classificado como "secreto". O primeiro registro é sobre o artigo, que, aliás, resultou em 15 dias de detenção para Bolsonaro...

Sem PT, disputa fica apertada entre Bolsonaro, Marina e Ciro, aponta novo Datafolha

A pesquisa do Datafolha divulgada neste domingo (10) pela Folha de São Paulo também avaliou o cenário sem a participação do PT nas eleições deste ano. Os dados mostram disputa mais apertada no primeiro turno. Jair Bolsonaro (PSL) aparece em primeiro com 19%, Marina Silva (Rede) vem logo atrás com 15% e Ciro Gomes (PDT) chega em terceiro com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB) surge em quarto com7%, Álvaro Gomes (Podemos) em quinto tem 4%. O número dos que não têm candidato é superior ao do líder nessa amostragem e chega a 34%.  A pesquisa foi feita entre os dias 6 e 7 de junho passados com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. ..

MP Eleitoral pede ao TRE suspensão da carreata de Bolsonaro em Salvador (BA) nesta quinta (24)

O Ministério Público Eleitoral ajuizou pedido de providências nesta quarta-feira (23) requerendo que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia determine a suspensão da carreata em prol do deputado federal e pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro, prevista para ser realizada no fim da manhã desta quinta-feira (24), com saída do aeroporto de Salvador (BA) e suposta participação do político.

De acordo com o documento, de autoria do procurador Regional Eleitoral auxiliar Samir Nachef, a carreata pode configurar propaganda eleitoral antecipada, não devendo ser realizada. O evento vem sendo divulgado por meio de correntes no aplicativo Whatsapp. “A passeata, com participação do pretenso candidato, tem a nítida intenção de demonstrar que o candidato possui amplo apoio do eleitorado, explicitando ao eleitor que o mesmo possui grande “força eleitoral” para lograr êxito na vindoura campanha”, afirma Nachef no pedido...

Bolsonaro diz que ações do MST de invadir terras devem ser tipificadas como terrorismo e tem que ser tratadas com chumbo

Em mais uma declaração contra os movimentos sociais, o pré-candidato do PSL à Presidência, deputado Jair Bolsonaro, disse que as ações do MST e do MTST de invadir propriedades devem ser tipificadas como ações “terroristas”.  "Nós temos que tipificar como terroristas as ações desses marginais (do MST e do MTST"), atacou Bolsonaro, que fez palestra para centenas de empresários na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Para ouvir Bolsonaro, que pouco falou sobre como pretende resolver os problemas econômicos do país, cada empresário desembolsou R$ 220, caso não fosse associado à ACRJ. Sócios pagaram R$ 180. Cerca de 300 ingressos foram adquiridos. "Proriedade privada, é privada. É sagrado e ponto final. Invadiu, garantindo que é ato ilegal, chumbo", pregou o deputado. De acordo com ele, é preciso ser “radical” com essas questões. Ele classificou os militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) como “vagabundos e marginais”. O MST disse, por meio da assessoria, que não iria responder aos ataques para “não entrar na agenda de discussão do Bolsonaro”. Já o pré-candidato do PSOL à Presidência e líder do MTST respondeu duramente ao adversário:

"Bolsonaro deveria seguir o conselho dos seus marqueteiros e ficar calado. Além disso, vagabundo é quem recebe auxílio moradia tendo casa própria. E terrorista é quem foi “aposentado” pelo Exército brasileiro por planejar explodir um quartel", disse por meio da assessoria. Questionado sobre questões econômicas, como a alta dos preços dos combustíveis, Bolsonaro disse que a “Petrobras não pode” querer recuperar o que perdeu com a corrupção às custas do consumidor...

Bolsonaro compara execuções do regime militar a 'tapa no bumbum do filho'

O pré-candidato do PSL à Presidência da República, deputado federal Jair Bolsonaro (RJ), comparou as autorizações sumárias dadas pelo presidente Ernesto Geisel para executar opositores do regime militar no Brasil a uma espécie de punição usada por pais contra seus filhos. "Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e depois se arrependeu? Acontece", disse o parlamentar à Rádio Super Notícia, de Belo Horizonte.

Documento escrito pelo diretor da CIA em 1974, William Colby, e revelado na quinta (10/5) afirma que Geisel, quando assumiu o governo, deu continuidade à política de repressão e execução de presos políticos então praticada por seu antecessor, Emílio Médici. Bolsonaro desmereceu o documento da agência americana de inteligência e defendeu a atuação dos militares à época...