RedeGN - "A vacina tem comprovação científica ou está em estado experimental ainda? Está (em estado) experimental”, diz Bolsonaro

"A vacina tem comprovação científica ou está em estado experimental ainda? Está (em estado) experimental”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a questionar a eficácia das vacinas contra o novo coronavírus. Depois de ir a um culto em Anápolis-Go, nesta quarta-feira (9/6), o presidente cumprimentou apoiadores e comparou os imunizantes a medicamentos do chamado "tratamento precoce", que não têm eficácia cientificamente comprovada contra a COVID-19.

“(Remédios do chamado tratamento precoce) não têm comprovação científica. E eu pergunto: a vacina tem comprovação científica ou está em estado experimental ainda? Está (em estado) experimental”, disse.

Com a afirmação, o presidente contradisse vários estudos de eficácia sobre vacinas e ignorou os imunizantes que receberam o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que passaram por análises de segurança, qualidade e eficácia.

Bolsonaro também insistiu que o Brasil tem subnotificação de casos e mortes por COVID-19 ao citar relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Se retirarmos as possíveis fraudes, teremos em 2020, sim, o país, o Brasil, como aquele com menor número de mortos por milhão de habitantes por causa da COVID-19”, comentou.

O presidente afirmou, na segunda-feira (7/6), durante conversa com apoiadores no Palácio do Planalto, que um relatório do TCU mostrava que 50% das mortes por COVID-19 no Brasil em 2020 foram, na verdade, por outras doenças.

Estado de Minas Foto Ilustrativa