RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 11 registros para a palavra: Carlos Laerte

Artigo: Manuca e o tempo que tudo transformará

"Depois da tempestade vem a poesia". A citação, escrita em um pedaço de papel rasgado e colado sobre a capa do livro 'Seu Emmanuel, quando o amor venceu a dor', de Manuca e Lu Almeida, já dá o tom e o ritmo da história terminal do poeta que enfrentou um câncer durante sete meses. Partindo da ideia de que, a exemplo da tempestade, tudo passa nessa vida, e que ao escrever versos, os homens seguem qual passarinhos cantantes, a obra é um alguidar de dores e amores.

Escrito a punho por Emmanuel Gama de Souza Almeida, nome de pia de Manuca, e Lu Almeida, a companheira de 35 anos, o livro expõe em 155 páginas um inventário sincero de sentimentos; da perplexidade e o medo com a descoberta da doença até a crença que poderia vencê-la. "Hoje eu preciso do que a gente não juntou", escreveu ele no dia que tomou conhecimento que só estava começando o momento mais difícil da vida...

Juazeiro, Juazeiro

* Carlos Laerte

 Juazeiro, a gente vê só de pedacinho. Não adianta querer comer tão somente um acarajé ao lado dos antigos Correios. Há que beber também toda uma paisagem de ponte, pernas e rios, que sensualmente passam pra lá e pra cá quando é de tardezinha. Juazeiro, a gente nunca ouve de pouquinho. Em qualquer silêncio, sobrevive um grito de esperança. O cais cheira à música antiga e o poeta, às mulheres que estiveram com ele. A vida assim, tecida em prosa, agulha, verso, linhas, retalhos e rendas. Em fios de luz, 142 anos trespassados. Juazeiro, a gente nunca sabe com que roupa. Irreverente e indomável, a cidade não sai da moda; despida de frescura e arrodeios...

Artigo: Um Carlitos, dois Carlitos                                          

Há 106 anos o ator, diretor, produtor, roteirista, montador, compositor, diretor de fotografia e regente de orquestra, Charles Chaplin, criou um andarilho pobre, cheio de manias e dono de um bigodinho que marcou a história do cinema.  Chapéu-coco, bengala, calças largas, casaco apertado, sapatos rotos e enormes, Carlitos era um doce vagabundo, um cavalheiro solitário, poeta e sonhador que fazia dos próprios passos dança contra o poder e a tirania.

Da sua primeira aparição, no filme 'Corrida de Automóveis para Meninos', de apenas 11 minutos, lançado no dia 7 de fevereiro de 1914, até os dias de hoje, este personagem encantou o mundo sem dizer uma só palavra. O eco das suas composições e os gestos mínimos e mágicos foram dando asas à imaginação e povoando as brincadeiras de criança e de muita gente adulta também, principalmente em tempos de Carnaval, quando os papeis sociais são invertidos, a hipocrisia escancarada e o poder questionado...

Petrolina, entre a música e a poesia

Petrolina dos missais, da passagem e dos sonhos. Somos todos remeiros filhos desta mãe gentil, leito de muitos rios e histórias tangidas por silenciosos tropeiros. Para comemorar os 124 anos da mesma vela, por onde ventam dor e riso, vale rimar rima com rima, cari com cariri, veios e vertentes. Vale um bronze ao sol, um brinde à flor do Chico, um brado vaqueiro pra remar remo com rima.

Canção de pedra, catedral e padroeira. Nestas mesmas águas turvas e cristalinas, teus filhos alegres, tristes e poetas pintam as flores da ribanceira do rio com as cores deste céu Celestino em aquarela. Mais que um dom, Malan, um tom sincero de repentistas e lavadeiras, entre os claros e escuros do sangue negro de Ana, dos segredos e mistérios da mata branca, ca-a-tin-ga...

Seu Padilha e sua Petrolina

Nunca houve quem amasse tanto Petrolina como um dia amou Antônio de Santana Padilha. Nascido, vivido e casado com a cidade, o escritor de contos, crônicas, teatro e poesia fez nascer dessa união o primeiro romance, 'Pedro e Lina' (1980), e a primeira cronologia histórica e cultural do município, 'Petrolina no tempo, no espaço, na vez' (1982).

Revestido de um bem querer que a tudo sublima, Toinho Padilha, como assim o chamavam os mais íntimos, não se contentando com a versão oficial do nome de Petrolina (uma homenagem ao imperador Dom Pedro II e sua esposa Dona Leopoldina), propõe numa narrativa épica a versão ficcional para a origem toponímica da cidade:..

Blog recebe homenagens de Carlos Laerte

Um dos mais renomados jornalistas da região, o diretor da Clas Comuinicação & Marketing, Carlos Laerte, enviou carinhosamente para nossa redação, uma nota parabenizando este blog pelos seis anos de história no Vale do São Francisco, veja abaixo na íntegra:

Um dos pioneiros no jornalismo online no Vale do São Francisco, o Blog Geraldo José completa seis anos com todo gás. Trazendo a informação precisa, atualizada e em consonância com as mais variadas correntes de pensamento e versões da notícia, este veículo de comunicação tem dado uma grande contribuição para o crescimento político, cultural, social e humano da nossa gente. Continue assim, levando informação com qualidade, seriedade e em primeira mão. Que o sucesso dessa equipe seja a pauta desse Natal e a imparcialidade, uma dádiva do Ano Novo e dos muitos outros que virão...

Osvaldo Coelho prestigia lançamento do livro de Carlos Laerte

Osvaldo Coelho prestigiou o lançamento  do livro “Crônicas do Amor de  Totonho e Raquel “ do escritor e jornalista Carlos Laerte Agra de Sá,  no ultimo  dia 16 deste mês na Livraria SBS, em Petrolina. Durante o evento o deputado foi cumprimentado por muitos presentes, sempre com muito carinho. Expressou sua satisfação em comparecer ao lançamento pela consideração que tem pelo autor e também pela importância que o livro representa na cultura de Petrolina. “Gostei muito do local, com um publico grande e composto por muitos jovens, realmente um sucesso. Fico muito feliz porque isso colabora enormemente para a educação e para o desenvolvimento cultural de nossa cidade” comentou Osvaldo. ..

Carlos Laerte lança dia 16, na SBS, em Petrolina, o livro Crônicas do Amor de Totonho e Raquel

Depois de um concorrido lançamento em Belém do Pará, no último sábado (7), com ampla cobertura da imprensa, inclusive matéria de meia página no Diário do Pará, será lançado nesta segunda-feira (16), na Livraria SBS, em Petrolina – PE, o livro Crônicas do Amor de Totonho e Raquel, do poeta, jornalista e publicitário Carlos Laerte. O evento, que começa às 20h, com um show musical do grupo Atrio (Wagner Miranda, João Lourenço e Celso José), vai apresentar ao público local a história dos avós paternos do autor e as origens das famílias Lopes e Sá, que vieram de Portugal em 1558, ainda no tempo do Brasil Colônia.

Concebida a partir de pesquisa oral e documental, a obra resgata em 200 páginas a trajetória do casal Totonho e Raquel, que começou em meio a caatinga, no interior do município pernambucano de Parnamirim e depois ganhou o mundo através das histórias de vida de 13 filhos, muitos netos, bisnetos e trinetos. O livro também intercala os acontecimentos familiares com aspectos outros da cultura, do imaginário popular e da memória histórica nordestina. Segundo Carlos Laerte, que também assina a capa e as fotografias, o projeto do livro levou quatro anos, incluindo viagens por quase todo o país para a coleta de informações e depoimentos...

Jornalista Carlos Laerte lança livro de crônicas em Belém do Pará e Petrolina - PE

O jornalista Carlos Laerte Agra de Sá, lança neste sábado (7), na Fazenda Malacacheta, a 180 quilômetros de Belém do Pará, e no dia 16 deste mês na Livraria SBS, em Petrolina, o livro Crônicas do Amor de Totonho e Raquel. Sétima obra publicada por este poeta, que também é publicitário, o livro conta a história dos seus avós paternos, a partir da chegada dos ancestrais portugueses das famílias Lopes e Sá, que desembarcaram em 1558 na capitania da Bahia, vindos na mesma nau do terceiro governador geral do Brasil, Mem de Sá.

Concebida a partir de pesquisa oral e documental, a obra resgata em 200 páginas a trajetória de um amor, que começou em terras do sertão pernambucano (Parnamirim), e depois ganhou o mundo através das histórias de vida de 13 filhos, muitos netos e bisnetos. O livro também intercala os acontecimentos familiares com aspectos outros da cultura, do imaginário popular e da memória histórica nordestina. De acordo com o cantor e compositor Maciel Melo, que assina a apresentação, trata-se de “... Um livro enxuto como as terras do sertão, cheio de veios, fendas e rachões, por onde desfilam nomes e sobrenomes carregados de crônicas, histórias e fábulas pitorescas, destrinchadas pelas veredas da existência, batizados pelo desejo da bonança e abençoados pela providência divina...”...

Jornalista Carlos Laerte recebe título de Cidadão Orocoense nesta sexta-feira (28)

O jornalista, poeta e publicitário Carlos Laerte, é o convidado de honra da sessão solene da Câmara de Vereadores de Orocó – Sertão do São Francisco de Pernambuco, na próxima sexta-feira (28), às 17h, quando receberá o título de Cidadão Honorário. O título a Carlos Laerte foi outorgado no último dia 06 de dezembro, após aprovação unânime do Decreto Legislativo de número 001/2012, de autoria do presidente da Casa João Francisco Barbalho, vereador Ighor Roberto de Souza  Crateú Araújo.

Como justificativa, o vereador apresentou em plenário uma relação com vários e “relevantes serviços prestados à comunidade orocoense”. Ighor Roberto exemplificou a publicação do Jornal de Orocó, Pra Lá do Meu Coração, que a União Cultural Orocoense edita ininterruptamente há 13 anos com o apoio de Carlos Laerte, nos trabalhos voluntários de jornalista responsável, bem como, da sua empresa, Clas Comunicação & Marketing, que assina o projeto gráfico e redação...

Armando e Humberto recebidos com entusiasmo em Petrolina

Os candidatos a Senador da Frente Popular de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT), fizeram no final da tarde desta quinta-feira (29) uma animada caminhada e comício-relâmpago no Centro de Petrolina. Desde cedo, a militância se concentrou na Praça do Galo, de onde os senadores saíram em caminhada pelas ruas do centro, cumprimentando os eleitores, comerciantes, vendedores ambulantes, donas de casa e motoristas.

Armando e Humberto defenderam com entusiasmo, ao final da caminhada, durante um comício na avenida Souza Filho, os avanços que o Brasil e Pernambuco registram nos últimos anos graças aos governos Lula e Eduardo Campos. Armando também lembrou que, na condição de presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Senai Nacional, investiu em Petrolina na implantação da maior unidade do Senai no setor da agroindústria do Brasil...