RedeGN - JUAZEIRO NA RAMPA DO ATRASO!

JUAZEIRO NA RAMPA DO ATRASO!

Há décadas atrás, a cidade de Petrolina-Pe construía o viaduto Barranqueiro, que na época foi objurgado por muitos petrolinences como um verdadeiro absurdo, na ocasião muitos achavam um desnecessário uso do erário público, no entanto, não sabiam estes que quem projetara o viaduto pensava em uma Petrolina com mais uma alternativa viária moderna, que décadas depois comprovaria sua acentuada importância para o desenvolvimento metropolitano da cidade.

Em outro plano de desenvolvimento, a cidade juazeiro-Ba investia na construção de rampas, que surgiam à esquerda e à direita da imponente barreira que divide a cidade, conhecida popularmente como “Banca”, tendo as rampas como finalidade permitirem o acesso de veículos (carroças) e transeuntes da juazeiro “oriental” à Juazeiro “ocidental”, e vice e versa. Com o passar dos tempos, com o acréscimo natural de veículos e de pessoas, novas rampas surgiram, enquanto outras antigas eram nulificadas, e como justificativa ao aumento do número de rampas, figura a busca incessante pelo poder público por alternativas com o intento de desafogar o transito na cidade.

Com a recente ampliação da ponte Presidente Eurico Gaspar Dutra, a cidade de Petrolina em consonância com o desenvolvimento, não teve problemas no ajustamento às obras de alargamento da referida ponte, pois como uma premunição de um futuro distante, a cidade tinha o viaduto Barranqueiro pronto a atender, talvez de forma não direcionada, ao seu propósito, facilitando todo o processo de ampliação da ponte na parte concernente à cidade.

Juazeiro, por sua vez, em virtude do grande estorvo que divide o município (A Banca), que vem na sua grandeza ratificar o ostensivo atraso da cidade, com a ampliação da ponte, ganha mais duas “novas” rampas, sendo uma destas reeditada, enumerando um total de 16 rampas, no itinerário que vai da ponte a garagem da empresa de ônibus São Luiz, dizem que as rampas serão temporárias, sinceramente, não acredito.

Infelizmente tive que fazer esse comparativo com a vizinha cidade, sinto-me mal em fazer isso, todavia, diante ao sobe e dece do atraso na construção de mais rampas, e no abre rampa e fecha rampa, não me contive.

Espero um dia saciar de uma Juazeiro mais digna ao quilate dos seus munícipes, uma Juazeiro sem comparativos com Petrolina, uma Juazeiro ascendente, uma Juazeiro sem ou com menos rampas. 

Emanoel Ferreira da Silva – “manollo ferreira”

Pedagogo – Professor – Poeta...

Juazeiro-Ba.