RedeGN - Enfermeiras e enfermeiros de Juazeiro e Petrolina iniciam manifestação em defesa do Piso Salarial

Enfermeiras e enfermeiros de Juazeiro e Petrolina iniciam manifestação em defesa do Piso Salarial

Teve início agora no final da tarde desta quarta-feira (12), em Juazeiro e Petrolina, a manifestação com o tema Dia de Luta pela Valorização da Enfermagem. A data inicia a Semana da Enfermagem, para chamar a atenção da sociedade e da classe política sobre a aprovação do Projeto de Lei 2564/2020, que institui o piso salarial nacional e a jornada de 30 horas aos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem, Enfermeiras e Parteiras.

A concentração dos profissionais de saúde acontece em Juazeiro, Bahia, no Vaporzinho e em Petrolina na Porta do Rio. Neste momento centenas de profissionais através de cartazes mostram o quanto são necessários para o setor da saúde.

O ato obedece os protocolos sanitários e de segurança, estabelecidos pelos órgãos públicos para evitar a disseminação do novo coronavírus. Os participantes foram orientados a utilizar máscara, álcool 70% e manter o distanciamento social.

A enfermeira Joana Lino trabalha há 10 anos na área e revela "o seu amor a enfermagem o que para ela é uma arte essencial principlamente neste período de pandemaia da Covid-19. Ela revela que a maioria das enfermeiras trabalham mais de 80 horas por semana. Joana destacou que "não se trata apenas de valorização, se trata da saúde mental destes profissionais que lidam rotineiramente com a vida e a morte de indivíduos, e que muitas vezes acabam adoecendo diante da sobrecarga de trabalho."

Participa do protesto o Fórum das Entidades da Enfermagem de Pernambuco, Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (SATENPE), Sindicato dos Enfermeiros no Estado de Pernambuco (SEEPE), Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (COREN-PE) e Associação Brasileira de Enfermagem – seção PE (ABEN).  

O evento conta ainda com o apoio da União Nacional dos Estudantes (UNE), União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco (UESPE) e a Executiva Nacional dos Estudantes de Enfermagem (ENEEnf).

PISO NACIONAL - De autoria do senador Fabiano Contarato (Rede ES), o PL que altera a Lei 7498/1986, estabelece o piso em R$ 7.315 para enfermeiros. As demais categorias terão o piso proporcional a esse valor: 70% (R$ 5.120) para os Técnicos de Enfermagem e 50% (R$3.657) para os Auxiliares de Enfermagem e as Parteiras. Os valores são válidos para União, estados, municípios, Distrito Federal e instituições privadas de saúde.

INSALUBRIDADE – Outra pauta defendida pelas entidades da enfermagem é a aprovação do Projeto de Lei 744/2020, que estabelece a insalubridade em grau máximo, de 40%, ao profissional da saúde cuja instituição em que trabalha esteja vinculada ao atendimento de pacientes com Covid-19. O texto encontra-se na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal.

MORTES - De acordo com o Observatório da Enfermagem, do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), foram notificados 55.305 mil casos de contaminação e 778 mortes por Covid-19 no Brasil. Os dados registrados foram contabilizados desde o início da pandemia até 11 de maio e estão disponíveis no site: http://observatoriodaenfermagem.cofen.gov.br.

Redação redeGN