RedeGN - Meio ambiente: Miguel Coelho assina pacto internacional para redução de danos das mudanças climáticas

Meio ambiente: Miguel Coelho assina pacto internacional para redução de danos das mudanças climáticas

Petrolina passou a integrar a maior coalizão de cidades comprometidas com ações para mitigar as mudanças climáticas. O prefeito Miguel Coelho assinou um termo para adesão ao Pacto Global pelo Clima e a Energia.

A iniciativa liderada pela União Europeia, contempla mais de 10 mil municípios, em 135 países, comprometidos voluntariamente com o combate às mudanças climáticas, a redução de seus impactos e incentivo à energia limpa e sustentável.

A cidade sertaneja já realiza práticas sustentáveis e pretende expandir seus projetos socioambientais. Há mais de dois anos, por exemplo, a prefeitura municipal extinguiu a emissão de papel para documentos e adotou a digitalização dos despachos burocráticos, como ofícios, portarias e comunicados.

Diversas campanhas educativas, o projeto Orla Nossa para revitalização do Rio São Francisco, a criação de um viveiro público e plantio de cerca de 8 mil árvores foram outras ações promovidas em Petrolina. 

Em 2021, a cidade pretende dar um salto em relação ao uso de energia limpa. Uma usina de geração de energia solar está em construção em Petrolina e deve abastecer parques e prédios públicos já neste ano. Associado a isso, o programa Mais Luz vai trocar toda a iluminação dos postes por equipamentos menos poluentes até 2023.

Para Miguel Coelho, a adesão ao Pacto Global representa um passo firme de Petrolina para tornar práticas sustentáveis em hábitos constantes no município sertanejo. "Petrolina é abençoada pelo Rio São Francisco, cresceu e se desenvolveu por conta de suas riquezas naturais e a força de sua gente. Portanto, preservar o meio ambiente é mais do que uma atividade complementar, tem de ser compromisso assinado e praticado todos os dias. Temos buscado desde o primeiro dia de governo adotar medidas ambientais e, com esse pacto, formalizamos nosso interesse e necessidade de combater a emissão de poluentes e debater o meio ambiente junto a toda a sociedade", explica Miguel.
 
A assessora internacional do Pacto no Brasil, Rebecca Borges, destacou os encontros realizados com o município neste mês e a demonstração de compromisso assumida pelo prefeito e sua equipe. “Estabelecemos um diálogo muito positivo e temos certeza de que Petrolina vai desenvolver um excelente trabalho neste compromisso que assumiu com o Pacto. A cidade se junta agora à uma rede de soluções inovadoras em torno da ação climática. As ações que serão implementadas de forma planejada e coordenada têm o potencial de melhorar a qualidade de vida e a saúde das comunidades, além de contribuir com um futuro econômico próspero. Por isso, parabenizamos o município pelo compromisso assumido”, declarou Borges. 

Sobre o Pacto - O aquecimento global tem sido discutido com mais ênfase na comunidade internacional desde a década de 90. A emissão de poluentes na atmosfera tem causado danos profundos à natureza que vão desde a poluição do ar, aumento de doenças respiratórias, derretimento de territórios nos polos Norte e Sul até a extinção de espécies vegetais e animais. O Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia busca incentivar líderes de milhares de cidades do mundo a adotar medidas para enfrentamento dos danos ambientais e poluição atmosférica. A iniciativa se originou em 2017, a partir da fusão entre o Compacto de Prefeitos (Compact of Mayors) e o Pacto de Prefeitos (Covenant of Mayors ).

O Pacto centra-se em três questões principais: a mitigação das alterações climáticas, a adaptação aos efeitos adversos das mudanças climáticas e o acesso universal a energia segura, limpa e a um preço aceitável. No Brasil, municípios como Salvador (BA), Recife (PE), Sorocaba (SP) e Canoas (RS) já integram a aliança.

Junior Vilela Ascom Miguel Coelho