RedeGN - Corpo do professor Jaime Sodré será sepultado nesta manhã, em Salvador. Maurício Dias lamenta morte do amigo

Corpo do professor Jaime Sodré será sepultado nesta manhã, em Salvador. Maurício Dias lamenta morte do amigo

O poeta e compositor Juazeirense, Mauricio Dias, lamentou com pesar a morte do professor e historiador baiano Jaime Sodré, que morreu ontem (6) em Salvador, aos 73 anos, após um infarto fulminante.

Que loucura! Morre o meu amigo, professor e baterista Jaime Sodré. Ele tocou comigo no meu primeiro show em Salvador no Teatro Vila Velha em 1980. Tá uma loucura, perdemos Moraes Moreira, Jorge Portugal e agora um brilhante intelectual, o prof. Jaime Sodré aos 73 anos. O coração levando amigos. No show do Vila, tinha Moisés Gabrielli no baixo, também já partiu.  Saul Barbosa ia fazer guitarra, já se foi, Luciano Chaves na flauta (vivo graças a Deus) Dominguinhos na percussão. Em 1977, trouxe Jaime, Moisés e Tuzé p/Juazeiro”, escreveu Maurício nas suas redes sociais.

Sodré era professor da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), doutor em História da Cultura Negra e fazia parte do Conselho Consultivo do Olodum no biênio 1998-2000. 

Como escritor tinha vários livros a exemplo de "Da cor da noite", "Manuel Querino: um herói da raça e classe", "A Influência da Religião Afro-Brasileira na Obra Escultórica do Mestre Didi" e "Da diabolização à divinização: a criação do senso comum". 

O sepultamento, reservado apenas para a família, será nesta manhã, às 9h, no Cemitério Campo Santo, em Salvador. 

Da redação redeGN