RedeGN - Imprimir Matéria

Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco divulga nota sobre o Caso Beatriz

12 de Jan / 2022 às 19h02 | Policial

Após a Secretaria de Defesa Social (SDS) informar na última terça-feira (11) a descoberta do assassino da menina Beatriz, morta a facadas em Petrolina no ano de 2015, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL) se pronunciou sobre o caso em nota nesta quarta-feira.

A nota parabeniza o trabalho feito na investigação, mas reafirma que os obstáculos enfrentados ao longo dos anos estão relacionados às condições que a Polícia Civil enfrenta diariamente.

“Todos os percalços que aconteceram durante o Caso Beatriz, foram em decorrência de tudo aquilo que o SINPOL vem denunciado ao longo dos anos, a total falta de estrutura e precariedade da Polícia Civil, sem falar do amadorismo na Gestão e a clandestinidade funcional na distribuição de funções e atribuições aos investigadores”.

Além disso, o órgão criticou a forma que as informações têm sido divulgadas. “Vale salientar que os investigadores de campo e os cartorários, ou seja, os Policiais Civis de base é que foram peças fundamentais para elucidar esse caso, e não uma Força Tarefa de Delegados, como, lamentavelmente, vem sendo divulgado pela SDS”.

Confira a nota completa abaixo

“O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco - SINPOL reafirma sua confiança no trabalho realizado pelos Policiais Civis da nossa instituição, porém todos os percalços que aconteceram durante o Caso Beatriz, foram em decorrência de tudo aquilo que o SINPOL vem denunciado ao longo dos anos, a total falta de estrutura e precariedade da Polícia Civil, sem falar do amadorismo na Gestão e a clandestinidade funcional na distribuição de funções e atribuições aos investigadores. Portanto, se a instituição tivesse ouvido nossos apontamentos desde o início, esse caso, como tantos outros, poderia ter sido solucionado com mais celeridade.

Vale salientar que os investigadores de campo e os cartorários, ou seja, os Policiais Civis de base é que foram peças fundamentais para elucidar esse caso, e não uma Força Tarefa de Delegados, como, lamentavelmente, vem sendo divulgado pela SDS.

É por isso que o SINPOL repudia veementemente essa exaltação dos chefes da instituição em detrimento de toda a equipe de base, fundamentalmente dos Policiais Civis que realizam efetivamente as investigações e as ouvidas, e que elucidam, de fato, os delitos”.

Diário do Nordeste / foto: divulgação

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.