RedeGN - Imprimir Matéria

Rui Costa manifesta preocupação com crescimento de casos ativos de Covid e secretária de Saúde faz alerta sobre variante Delta

27 de Sep / 2021 às 15h00 | Coronavírus

O governador Rui Costa (PT) disse na manhã de hoje (27) que o sinal de alerta está "ligado" com o aumento da incidência de casos da variante Delta da Covid-19 no estado e do aumento de casos ativos da doença. “Em 10 dias subimos 700 casos. Quase 40% a mais. Numa pandemia o que conta é menos os valores absolutos e mais os valores proporcionais”, disse o petista.

Para Rui, o momento de "liberou geral" deve ser visto com preocupação e que a população deve evitar a "falsa sensação" de que a pandemia teria voltado ao normal.

“Hoje, principalmente aos fins de semana, é fácil encontrar pessoas sem máscara. Elas entraram no clima de oba-oba para programar festas, carnaval, abertura de jogos de futebol, virou onda de liberou geral como se a pandemia já tivesse terminado e eu estou preocupado com isso. Não é hora de pânico, mas também não é hora de oba-oba”, afirmou.

Delta

 

A variante Delta da Covid-19 já representa cerca de 10% dos casos da doença na Bahia, de acordo com a secretária interina da Saúde, Tereza Paim, que alertou para a mudança no cenário epidemiológico nas últimas semanas. Segundo ela, durante entrevista ao programa Isso é Bahia, da rádio A Tarde FM 103,9, no início de setembro o estado tinha 80% dos casos com predominância da variante Gama, que foi identificada inicialmente em Manaus, no Amazonas, mas agora, em 23 de setembro, ela passou a representar 53,5% dos casos identificados no estado. “Você percebe que já há uma virada”, alertou.

“A incidência nos leva a crer que esse aumento vai ser bem alto. A gente deixa alerta para a população”, afirmou a secretária ao associar um novo aumento de casos às aglomerações registradas nas manifestações do 7 de Setembro. Diante do cenário e  prevendo aumento da predominância da Delta, a secretária da Saúde fez um apelo para que a população se vacine, principalmente com a segunda dose.

“A delta consegue furar se a pessoa só tem uma dose. Então sem o esquema completo a pessoa vai adoecer”, alertou. Além disso, ela também chamou atenção para a importância da população manter os cuidados já conhecidos: uso de máscara, higiene das mãos, uso de álcool 70% e distanciamento social.

A cepa Delta foi identificada pela primeira vez na Índia e é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “de preocupação”. A Delta é mais transmissível do que as outras cepas em circulação.

Da Redação RedeGN

© Copyright RedeGN. 2009 - 2021. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.