RedeGN - Imprimir Matéria

Na pauta por décadas, Travessia Urbana de Juazeiro tem novos patronos e novas promessas

07 de Jul / 2021 às 07h00 | Política

A Travessia Urbana de Juazeiro, obra que alimenta políticos da vez, a cada mandato legislativo ou executivo, voltou a pauta do dia. 

Recentemente a Prefeita de Juazeiro, Suzana Ramos ouviu, durante visita do Ministro da Infraestrutura do Governo Bolsonaro à Petrolina, Tarcísio de Freitas, a promessa de que a Travessia Urbana de Juazeiro, obra que complementa a duplicação da Ponte Presidente Dutra, estava na pauta de prioridades do governo federal, “para breve”.

Imediatamente a “boa nova” ganhou as redes sociais, os noticiários e as rodas de conversas nos bastidores políticos, celebraram a possibilidade de que, enfim, a obra mais esperada do município se torne realidade.

Só pra falar de fatos mais recentes, é possível citar o deputado Adolfo Viana, aliado de Suzana, que, mesmo sendo do PSDB, tem assumido a paternidade do pedido de agora ; Elmar Nascimento, alinhado com o Governo Federal, que também quer consolidar base na região, sem esquecer de Daniel Almeida, do PCdoB, que durante os governos Lula e Dilma, por pouco não consolidou a Travessia como “pleito seu”.

Em publicação recente, repercutida pela redeGN, o vereador de Salvador e candidato a deputado Federal, Alexandre Aleluia, do DEM, também quer assinar a paternidade da obra, que mais uma vez, é anunciada como prioridade.

E é assim desde o primeiro Governo Lula, quando a obra voltava para a agulha a cada visita presidencial ou se armavam palanques eleitorias. Seguiu com Dilma, passando por Michel Temer, no governo tampão, até chegar a Bolsonar, quando a promessa se renova.

Cada vez que se aproximava uma eleição a Travessia Urbana de Juazeiro voltava à cena, pra sumir da pauta de prioridades logo depois do pleito. 

Os Ex-prefeitos Joseph Bandeira e Misael Aguilar; Isaac Carvalho, em dois mandatos e Paulo Bomfim, na sequência, em pouco mais de duas décadas, trataram do tema como praticamente solucionado, baseando-se nas promessas dos governos da ocasião, sem contudo, lograr o privilégio de cortar a fita da inauguração.

Filiada ao PSDB, sem uma definição sobre posicionamento nas eleições que se aproximam, mas com o discurso de que “sua bandeira é Juazeiro”, Suzana Ramos é a bola da vez. Tem 3 anos e o sonho de mais quatro, para enfim, cortar a fita tão desejada por muitos antecessores. Há quem acredite. Há quem duvide.

Da redação redeGN

© Copyright RedeGN. 2009 - 2021. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.