RedeGN - Imprimir Matéria

INSS anuncia que não há previsão de retorno para perícias médicas

16 de Sep / 2020 às 19h30 | Variadas

Depois de mais de cinco meses com as portas das agências fechadas por causa da pandemia, o INSS ainda não tem prazo para normalizar o serviço de perícias médicas. A cena se repetiu nesta quarta-feira (16) nas agências do INSS. Em muitas cidades, problemas no atendimento. Sem perícia médica, segurados tiveram que voltar para casa.

Um dos serviços públicos mais requisitados durante o período de pandemia tem sido aqueles prestadas pelo INSS. Seja pela crise sanitária que trouxe consigo milhares de doentes e mortos, seja pela queda de renda da população, a busca por benefícios previdenciários cresceu sobremaneira.

Desde segunda (14) o que deveria ter sido o dia da reabertura das agências do INSS depois de meses, foi um pesadelo para dezenas de juazeirenses. A falta de médicos peritos é considerado um desrespeito para quem precisa da prestação de serviço.

A professora de Direito Previdenciário Jane Berwanger disse que não há desculpa para a falta de atendimento no INSS depois de tanto tempo com as agências fechadas: “É realmente um descaso, um desrespeito com essas pessoas, com essa enorme dificuldade. Foram pelo menos cinco vezes que o INSS adiou a abertura das agências com a promessa de que quando abrisse estaria tudo ok. E, de repente, no dia não estava tudo certo."

Ontem a reportagem da redeGn foi conferir o atendimento da Agência do INSS em Juazeiro, Bahia e flagrou a insatisfação e em alguns casos o 'desespero" de trabalhadores que precisam de péricias médicas, e ou consolidar os documentos para aposentadoria e outros serviços para receber salário.

O atendimento em Juazeiro só acontece de forma remota e por meio de agendamento. Prevista a reabertura gradual das agências da Previdência Social e o retorno das atividades presenciais do Instituto Nacional do Seguro Social o que se assiste em Juazeiro é o sentimento de frustração e revolta.

Para agendar horário, é necessário acessar Meu INSS (gov.br/meuinss e aplicativo) ou ligar para o telefone 135. Em todo o Brasil há mais de 750 mil pedidos aguardando perícia, metade deles para a concessão do benefício de prestação continuada, o BPC. Há ainda mais de 900 mil pedidos parados por falta de alguma informação ou documento dos segurados.

Enquanto o serviço não volta ao normal, o Jornal Nacional mostrou ontem que segurados como Janaína da Silva, que precisa reagendar a perícia médica para renovar o benefício, enfrentam a lentidão do telefone 135 e do aplicativo Meu INSS. O governo alega alta procura e diz que o serviço deve se normalizar nos próximos dias.

“Só por agendamento. Mas você entra no Meu INSS e não agenda. Não tem nada com o INSS. Nada. Me mandou agora ligar pra um outro número. 135 também não funciona. Está ocupado 24 horas. Eu ligo de madrugada e está ocupado. Nem trabalha, nem recebe. Como que fica aqui, como que fica a situação da gente?”, questiona Janaína.

Redação redeGN Fotos Ney Vital

© Copyright RedeGN. 2009 - 2020. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.