RedeGN - Imprimir Matéria

Juazeirense é contra volta do Baianão: 'Estaduais não podem ser cobaias da CBF'

19 de Jun / 2020 às 13h00 | Esporte

O Presidente da Desportiva Juazeirense, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) se posicionou contra o retorno do Campeonato Baiano em meio a pandemia do coronavírus. Para ele, o interesse da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em viabilizar o reinício das competições estaduais é para fazer testes visando a realização dos campeonatos nacionais.

"A Juazeirense e o seu presidente são contra o retorno do futebol nesse momento, principalmente o Baiano. O maior motivo deles é que estamos em plena subida da pandemia no país, a contaminação, o número de mortes. A Juazeirense e os campeonatos estaduais não podem ser cobaias da CBF. Eles querem fazer um teste com os estaduais para saber se vai dar certo fazer o Brasileiro em agosto. Nosso adversário é o coronavírus, nossa luta agora é pela vida e não jogar futebol", declarou.

O Baianão foi paralisado em meados de março faltando duas rodadas para o encerramento da primeira fase. A Juazeirense ocupa a sexta posição com 10 pontos, um a menos da zona de classificação às semifinais. Para o dirigente, a volta dos jogos coloca em risco a saúde de todos os envolvidos, de jogadores, passando pelos integrantes das comissões técnicas e demais funcionários. Além de destacar que o clube de Juazeiro não tem condições financeiras nem para remontar o elenco que vem sendo desfeito e nem atender às exigências do protocolo de segurança.

"Fiz um levantamento e o mínimo para fazer um jogo de times pequenos como Juazeirense e Vitória da Conquista, que seria o próximo jogo, vai precisar de 133 pessoas no estádio. Isso é o mínimo. E o futebol é um esporte de contato físico", ressaltou.

"Dos 32 jogadores que tínhamos no início do Baianão, só temos hoje cinco com contrato. Se a Fifa designar que pode fazer uma partida de futebol com cinco jogadores, aí vou estudar a possibilidade da gente retornar, porque não vou contratar jogador por três meses, por causa do regime da CLT, para uma competição que faltam dois jogos para a fase classificatória. Para os clubes que não tem competições para o segundo semestre, nós solicitamos uma ajuda à CBF e ela nem respondeu e disse que não recebia a correspondência. Como é que eles agora querem que a gente volte a jogar? Por isso que somos contra. Não estamos fazendo nenhuma movimentação aqui para voltar, porque também não temos condição de cumprir os protocolos de saúde que a CBF adotou. Fazer esporte dentro de gabinete com ar-condicionado é muito fácil. A CBF está vivendo em outro planeta, não está na Terra, está em Plutão, Júpiter, por aí. É uma verdadeira aberração à vida humana mandar voltar o futebol agora", continuou.

No entanto, Roberto Carlos tem duas sugestões em relação ao retorno do futebol e o seu desenrolar para a próxima temporada, amenizando os prejuízos financeiros para os clubes menores.

"Estamos sugerindo, primeiro que a CBF anule todos os campeonatos estaduais, não tenha campeão e nem time rebaixado. E as competições nacionais e regionais de 2021 sejam estabelecidas pelo ranking. Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Vitória da Conquista vão disputar a Série D, aí no final do ano, a CBF atualiza o ranking e define os participantes da Copa do Brasil e Copa do Nordeste. A segunda sugestão é que os campeonatos estaduais possam ser decididos no final de novembro, que já encostaria na disputa do estadual de 2021, o que já seria um preâmbulo para contratar jogador por seis meses. Com isso não teria prejuízo do ponto de vista financeiro e a pandemia já teria diminuído", propôs.

Bahia Notícias por Leandro Aragão

© Copyright RedeGN. 2009 - 2020. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.