RedeGN - Imprimir Matéria

Quadrilha junina de Ibotirama(BA), conta história da artesã Ana das Carrancas e o marido José Vicente

22 de Jun / 2019 às 09h00 | Variadas

A história  real de vida, amor e arte, da artesã  pernambucana Ana Leopoldina dos Santos, a Ana das Carrancas, e seu esposo José Vicente,  que ganhou notoriedade por seu trabalho iniciado em Petrolina(PE) e que depois ganhou o país,  saem das páginas do livro A Dama do Barro, do jornalista Emanuel Andrade, para o enredo da tradicional  quadrilha junina Velho Chico, do município de Ibotirama (BA). 

A partir desta semana  a montagem do espetáculo 'Ana dos Olhos de Barro' costurando dança com linguagem teatral , cumprirá uma extensa agenda de apresentações e concursos na temporada dos festejos juninos na Bahia.  

Segundo o diretor artístico  da quadrilha Velho Chico, Ananias Serranegra, o desafio de montar a história/trajetória artística de  Ana das Carrancas já vinha sendo desenhada no sentido de ganhar um enredo de quadrilha que tem toda uma força no Nordeste e se enquadra com as simbologias da arte desenvolvida pela artesã.

"Além desses pontos é importante ressaltar que o amor, sensibilidade e gratidão mútua que conduziram por décadas a união do casal, falou mais alto na montagem do espetáculo", adiantou.

A montagem  aborda vários momentos em ordem cronológica começando pela linha de união dos dois personagens incluindo o tradicional casamento de matuto como parte do roteiro das quadrilhas,  a partida de Ana Leopoldina de Santa Filomena(PE), com a família para Picos(PI), fugindo da seca, a chegada a Petrolina, o início no mundo do artesanato fazendo carrancas para sobreviver,  além das conquistas e reconhecimento como artista que ainda hoje atrai visitantes ao Centro de Artes que leva seu nome.

A arte de Ana é  mantida pelas mãos das filhas Maria da Cruz e Ângela Lima que agregaram também  novas linguagens nas peças de barro. Com vários problemas de saúde agravados por um Avc , Ana das Carrancas faleceu aos 85 anos,  em outubro de 2008. Já José Vicente morreu aos 82, em maio de 2014.  

O espetáculo montado pela quadrilha tem agenda de apresentações até dia 29, passando por cerca de dez cidades incluindo Ibotirama, Paratinga,  Barreiras, São Desidério, todas na Bahia.

Emanuel Andrade professor e Jornalista

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.