RedeGN - Comitê da Bacia do Rio Salitre elabora plano de recursos hídricos em plenária

Comitê da Bacia do Rio Salitre elabora plano de recursos hídricos em plenária

Será realizada nesta quinta-feira, 1º de julho, a partir das 8h, no auditório da Universidade do Estado da Bahia – UNEB a sétima reunião plenária extraordinária do Comitê da Bacia do Rio Salitre que terá como pauta principal o Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Salitre (PRHS). De acordo com os organizadores da plenária, o comitê e o Instituto de Gestão das Águas e Clima do Estado da Bahia - INGÁ através UFC Engenharias estão elaborando de forma democrática e participativa o PRHS, instrumento legal que vai definir o futuro das águas que abastecem a região. Representantes do poder público, usuários da água e sociedade civil organizada poderão participar de todas as etapas do processo de elaboração do PRHS, apontando os problemas existentes na bacia e prováveis ações e programas que visem o disciplinamento do uso e melhorias para este importante recurso natural.
 
“O Plano é um instrumento de gestão e planejamento participativo criado para orientar as ações que promovam um melhor uso das águas que pertencem à bacia. Este documento terá normas que irão organizar a utilização desse recurso, permitindo que todos os tipos de uso sejam contemplados e que toda a sociedade seja responsável pela qualidade da água que utilizamos”, informou o Presidente do Comitê, Almacks Luiz Silva. A Bacia Hidrográfica do Rio Salitre é uma bacia do Rio São Francisco e abrange nove municípios (Juazeiro, Campo Formoso, Jacobina, Miguel Calmon, Morro do Chapéu, Ourolândia, Várzea Nova, Mirangaba e Umburanas). Suas águas beneficiam mais de 521.155 pessoas em uma área de 14.136 km². 

Além do Planejamento Hídrico, também será realizado durante a plenária a votação dos novos membros do comitê, que por sua vez é formado por representantes dos poderes municipal, estadual e federal, além da sociedade civil organizada e usuários de água da Bacia do Rio Salitre, num total de 36 membros, sendo que 18 são titulares e 18 suplentes. De acordo com o secretário de Agricultura de Juazeiro, Agnaldo Meira, a discussão é de grande importância para a região que integra a bacia. “Precisamos ficar atentos para que esse recurso vital não acabe, o plano trará uma orientação e uma promoção para que todos possam fazer o melhor uso das águas”, destacou.

ASSCOM/JUAZEIRO