RedeGN - Prefeitura de Juazeiro deve se pronunciar sobre Carnaval de 2022 em breve

Prefeitura de Juazeiro deve se pronunciar sobre Carnaval de 2022 em breve

A Prefeitura de Juazeiro vai, em breve, se posicionar sobre a realização do Carnaval de 2022. A informação é do site Bahia Notícias, que em reportagem publicada nesta quarta-feira (1º), destaca que a cidade, reconhecida por organizar o festejo que abre o calendário de festas carnavalescas da Bahia, deverá fazer parte de uma lista de roteiros que também suspenderam seus eventos, a exemplo de 70 cidades paulistas.

"Se fosse hoje, não haveria. Estamos acompanhando os decretos [do governo do estado]", informou a secretária municipal de Comunicação, Fernanda Barros ao Bahia Notícias, que afirmou que a prefeita Suzana Ramos (PSDB) já definiu o alinhamento da gestão com as decisões do governador Rui Costa (PT), e que um encontro com os setores que colaboram com a estruturação da festa será marcada pela prefeita nas próximas semanas.

"A prefeita convocou uma reunião, para assim que ela chegar de viagem, com o pessoal da cultura", disse a secretária, acrescentando que a prefeitura deve dar detalhes sobre o assunto em breve.

Festas na Bahia

Hoje, de acordo com o último decreto, baixado pelo estado no dia 26 de novembro, são permitidos eventos com até 5 mil pessoas, desde que respeitados os protocolos sanitários (incluindo o uso de máscara e distanciamento social) e cobrada a apresentação de comprovante de vacinação - critérios que impossibilitam a formatação do Carnaval no formato visto nos anos anteriores, aberto ao público e na rua.

A deliberação do governo baiano é válida até o próximo dia 10 de dezembro. Contudo, em pronunciamentos recentes, apesar de protelar a definição oficial sobre a festa, Rui deu indícios de que não irá retroceder na sua posição contrária, chegando a dizer que as prefeituras que optarem pela realização de qualquer evento público não contarão com a participação do estado ou da Polícia Militar.

*com informações do Bahia Notícias

Da Redação RedeGN