RedeGN - Anvisa faz identificação preliminar de dois casos da variante Ômicron

Anvisa faz identificação preliminar de dois casos da variante Ômicron

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta terça-feira (30) que serão enviadas para análise laboratorial confirmatória as amostras de dois brasileiros que, preliminarmente, apresentaram resultado laboratorial positivo para a variante Ômicron da Covid-19, após testagem realizada pelo laboratório Albert Einstein.

Segundo a Anvisa, a testagem foi feita em um passageiro vindo da África do Sul, que desembarcou no aeroporto de Guarulhos no dia 23, com resultado de exame RT-PCR negativo, com vistas a se preparar para a viagem de regresso à África do Sul, procurou o laboratório localizado no aeroporto, no dia 25, para – já na companhia de sua esposa – realizar o teste de RT-PCR requerido para o retorno.

Naquele momento, ambos testaram positivo para a Covid-19 e o fato foi comunicado ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) de São Paulo.

Segundo informação do âncora da CNN Kenzô Machida, o casal já está em isolamento domiciliar, apresenta sintomas leves da Covid-19 e não tem histórico de vacinação.

Após o resultado positivo, o laboratório Albert Einstein realizou o sequenciamento genético das amostras e notificou a Anvisa sobre os resultados positivos dos testes e sobre o início dos procedimentos para sequenciamento genético nesta segunda-feira (29).

Nesta terça-feira (30), no entanto, o laboratório informou que, em análises prévias, foi identificada a variante Ômicron. De acordo com os protocolos nacionais, o material deve ser enviado ao Instituto Adolfo Lutz (IAL) para fins de confirmação do sequenciamento genético.

A Anvisa também já informou o Ministério da Saúde e as secretarias de Saúde estadual e municipal de São Paulo sobre sobre a identificação preliminar para adoção das medidas de saúde pública pertinentes.

Segundo a agência, a entrada do passageiro no Brasil ocorreu no dia 23, ou seja, antes da notificação mundial sobre a identificação da nova variante, que foi relatada pela primeira vez à Organização Mundial de Saúde (OMS) pela África do Sul no dia 24.

Na última sexta, diante dos casos da variante Ômicron, a Anvisa recomendou medidas restritivas para voos e viajantes procedentes da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

No sábado (27), uma portaria interministerial proibiu voos com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pela República da África do Sul, República de Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto, República da Namíbia e República do Zimbábue.

CNN / foto: reprodução