RedeGN - Artigo: A despedida é dolorida 

Artigo: A despedida é dolorida 

As pessoas que tiveram a oportunidade de fazer parte de uma das mais importantes dádivas, quiçá a principal, a vida, estarão presentes eternamente no 'mundo físico', ao serem lembradas pelos seus feitos e suas contribuições enquanto viventes. 

Viver não é apenas usufruir do que é oferecido ou daquilo que seja de fácil acesso; viver é compartilhar sabedorias, conhecimentos, é dividir com o próximo o muito ou o pouco; é criar condições para que o semelhante viva de forma igualitária, com os mesmos deveres, mas principalmente com os mesmos direitos. Viver é saber que de alguma forma se está contribuindo para que 'as vidas' tenham propósitos coletivos. 

A prática do bem, da empatia, da sensatez, da sensibilidade e da humildade são algumas das qualidades que marcam os seres humanos que já partiram para uma outra dimensão. A dor da partida, qualquer que seja a despedida, corrói, machuca; dói muito... Talvez seja uma das mais desagradáveis e duradouras sensações que existem, algo que nem o tempo consegue apagar, mas essa dor é atenuada pelas boas lembranças e bons exemplos deixados como legados por aqueles que se foram. 

O barco segue viagem, a saudade fica... A maré oscila e o mar continua o mesmo. O alento para a forte tempestade é ter a certeza de que ela é passageira e, a depender da forma como foi precavida, poderá até ser contemplada em vez de temida. 

As escolhas nortearão rumos e definirão resultados. A regra é clara: toda boa ação é ou será reconhecida, enquanto que o comportamento egoísta e inóspito inevitavelmente conduzirá ao ostracismo. Para o pior não prevalecer é preciso buscar sempre o melhor; a boa convivência, a boa amizade, a imitação do legal e a prevalência do que é certo, que não dói. 

Aos familiares do meu amigo Marivaldo Teixeira dos Santos deixo minhas condolências. Perdemos um grande exemplo de ser humano. Que seus ensinamentos sejam seguidos pelos que foram gratificados pela sua bela amizade. Eu próprio sou grato pelas oportunidades profissionais que me proporcionou e por fazer parte da minha família a partir do momento em que aceitou ser meu padrinho de casamento. 

Tenha um bom descanso 'Seu Marivaldo'. 

Obrigado por tudo. 

Gervásio Lima