RedeGN - Mauricio Dia faz shows da mais autêntica Bossa-Nova em Salvador. A flor da pele ardeu

Mauricio Dia faz shows da mais autêntica Bossa-Nova em Salvador. A flor da pele ardeu

A Varanda do Sesi Rio Vermelho em Salvador é um espaço "cult" e muito bonito no cenário musical da cidade da Bahia e,  na quinta dia 21, ele se encheu de boa música, da música de sensibilidade  maior; a bossa nova pop de Maurício Dia, um compositor de muita luminosidade, lá das "barrancas" do Rio São Francisco..Juazeiro, terra de gênio e estrelas da nossa música.

Podemos afirmar que o show de Maurício Dia e uma banda poderosa com André Santana nos teclados, Marcos Sampaio no baixo, Ricardo Markis , guitarra e bandolim, Chico Sá, bateria, começa como se fosse uma nascente do "Velho Chico" e termina com os estrondos da sua cachoeira, antes de chegar ao mar.. e adentrar o oceano a dentro para circular  pelo mundo .Quem sabe,  está vindo  da Juazeiro    de João Gilberto , a quarta onda de luz da maltrada "MPB"?  

Achei o som muito poético do Maurício Dia , uma mistura nada híbrida de João Gilberto, Novos Baianos( aquela pegada do violão de Moraes Moreira, bem na cara) e uma atmosfera da "tropicália" ..se Caetano Veloso estivesse na noite de ontem no Rio Vermelho, morreria de ciúmes da interpretação do "ciúme ",  foi um "arraso" que emocionou muito.

A balada pop "Amor e do in" ainda será sucesso nacional, é só esperar e o império não contra atacar,  deixando a MPB respirar, tão enterrada viva nos dias de hoje  e podemos sintetizar tudo nos versos do próprio Maurício: algo está fora do ritmo, cadê o algoritmo de um mundo mais bonito! Meu coração acrílico, meu olho de silício, silêncio dos aflitos. Querem me ganhar no grito..uns berrando "fora" outros.."mito"?Por isso ando reparando muito mais no infinito ..e arremata: tempo tão ruim, nunca vi juventude assim..sem uma canção dos "Beatles" , sem João, Caymmi,Noel, Jobim..

"Espinho e beija flor", Por "Brigitte e por Bardot", a dançante "erva doce " e uma que me arrepiou chamada "Ainda é o amor " .. Foi um Sol  maior depois daquele" pé d'água.".Maurício Dia tem postura forte, com exceção de "S' Wonderfull" de George Gershwin e o "ciúme" Caetano Veloso, só cantou músicas da sua lavra farta em poesia. Uma bem aquarelada "patrimônio histórico ", parceria com Galvão (novos baianos )é muito linda e a "cara da gente"

O público, apesar da chuva forte antes, foi muito bom e participativo, quase lotou a varanda, fez um pouco de barulho quando deveria se conter em silêncio,  nos momentos bem "bossa nova" ". 
Desperta Salvador! Tem mais Dia 28 ...

 

ER- Ascom