RedeGN - Após 48h sem energia em Morro de São Paulo, hoteleiro conta que hospedes foram embora com pagamentos pendentes

Após 48h sem energia em Morro de São Paulo, hoteleiro conta que hospedes foram embora com pagamentos pendentes

Depois da queda de energia de mais de 48 horas nas cidades de Cairu, Nilo Peçanha e Taperoá, no baixo-sul da Bahia, os comerciantes começaram a contar os prejuízos. Em Morro de São Paulo, uma das ilhas de Cairu, um hoteleiro contou que os hospedes foram embora com pagamentos pendentes.

A energia foi suspensa no final da tarde de ontem segunda-feira (19) e restabelecida por volta das 20h30 de quarta-feira (21). Mais de três mil turistas deixaram a ilha e, dos 20 clientes que hospedados no estabelecimento de Fabrício Matos, apenas dois ficaram.

“A maioria se foi. Não tinha condições de acomodar as pessoas, então eles foram embora. Com a questão dos pagamentos, como a gente estava sem energia e sem internet, a gente teve que confiar nas pessoas. Vamos fazer posteriormente, entrar em contato novamente com as pessoas, por depósito, pix. Tivemos que creditar nas pessoas”, conta Fabrício.

A suspensão do serviço dificultou o negócio de vários empresários de Morro de São Paulo, que recebe mais de 400 mil turistas por ano. Muitos comerciantes perderam alimentos perecíveis. Segundo a prefeitura, os prejuízos gerais ainda estão sendo calculados.

Dos 100 estabelecimentos da ilha, apenas 10 tinham geradores de energia para atender os clientes. Um deles chegou a disponibilizar um ponto para que os turistas e moradores recarregassem a bateria dos aparelhos celulares.

Foi assim que Luan Reis, que está em Morro de São Paulo com a esposa, em lua de mel, conseguiu manter a alimentação. Carregando o celular, ele pôde fazer transações bancárias para pagar as refeições.

“A gente está com cartão, mas o pessoal não está aceitando, porque ficou sem energia e internet. Então está uma dificuldade até para a gente se alimentar. A gente está vendo como fazer, porque eles só aceitam pix ou dinheiro”.

VACINAS: O secretário especial de Morro de São Paulo, Eduardo Ferraz, explicou que as quedas de energia na ilha são frequentes, mas nenhuma havia demorado tanto tempo para ser restabelecida.

“Às vezes tem sobrecarga. Morro de São Paulo lotada, tem feriadão, tem muita falta de energia. Muitas vezes também tem picos de energia, queima equipamentos, freezers, computadores. São anos e anos de um péssimo serviço oferecido à toda comunidade de Morro de São Paulo”, queixou-se.

Eduardo contou ainda que geradores também foram solicitados, para manter as condições de armazenamento das vacinas contra a Covid-19.

“Foi solicitado de emergência os geradores que já estão sendo utilizados nos postos de saúde, de todos os postos do município de Cairu. Se não fosse isso, além de todos os prejuízos, teríamos mais esse das vacinas, porque a imunização é muito importante nesse período”.

A cidade de Taperoá, que fica na mesma região, enfrentou problema semelhante. No entanto, diferentemente de Cairu, que teve a suspensão total da energia elétrica, em alguns distritos de Taperoá o serviço não foi interrompido 100%.

“Deslocamos toda a vacinação e todo o material de periculosidade [perecível] que nós temos, de medicamento controlado, e levamos até uma unidade de Caminho do Rio, onde se encontra com energia, que vem de Valença, e colocamos lá”, explica a prefeita Christianne Mary.

O que diz a Coelba?

A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), responsável pelo fornecimento de energia no estado, informou que desde a noite da segunda montou uma força-tarefa e trabalhou ininterruptamente para restabelecer o fornecimento de energia.

Segundo a Coelba, a hipótese mais provável para a suspensão do abastecimento de energia é que avarias tenham sido causadas por uma intervenção externa que provocou esforço mecânico na estrutura da linha de transmissão.

"É uma situação bastante atípica. A gente esteve lá, é um local complexo de acesso, de mata fechada. Nesse caso, como a gente teve um evento que ocorreu em uma linha de transmissão nossa, mais a complexidade do sistema e o tempo que ficou fora", disse o gerente de Desempenho da Coelba, Vinícius Dutra.

Sobre as queixas dos moradores, de que quedas de energia são frequentes na cidade, ele detalhou que são casos pontuais, resolvidos em tempo hábil.

"Às vezes acontecem, e a gente trata de imediato. Às vezes é um transformador que de forma imediata entra em sobrecarga, aí a gente atua. Mas todos os registros de ocorrência a gente faz um trabalho de manutenção preventiva e atendimento aos nossos consumidores da região de Morro de São Paulo".

G1 Bahia Foto Reprodução TV Bahia