RedeGN - "Retorno às aulas é colocar alunos no corredor da morte", diz diretor presidente da APLB

"Retorno às aulas é colocar alunos no corredor da morte", diz diretor presidente da APLB

Nesta segunda-feira (12), durante entrevista ao Programa Cidade em Movimento, o diretor-presidente Gilmar Nery, do Sindicato (Associação dos Professores Licenciados da Bahia-APLB), em Juazeiro, reafirmou sua luta por direitos e pela vida dos nossos profissionais, contra toda e qualquer proposta de volta às aulas presenciais sem que a categoria esteja devidamente imunizada contra o coronavírus.

"Voltar às aulas é levar os alunos para o corredor da morte. A opinião da maioria é de que a reabertura das escolas não deve acontecer até que todos os trabalhadores e trabalhadoras da Educação estejam imunizados.", argumentou Gilmar Nery.

Desde o início da pandemia, o sindicato vem alertando ao governo do Estado e aos prefeitos que o retorno de qualquer atividade presencial só seria possível com a imunização dos trabalhadores em Educação, bem como, a garantia de segurança nos ambientes escolares, no cumprimento rígido das medidas de biossegurança.

Uma nota nas redes sociais da APLB consta texto avaliando que "crianças podem ser vetores de contaminação na medida em que entram em contato com outras pessoas. Não há como controlar o distanciamento, especialmente entre os mais jovens, levando-se em conta que também não há pessoal de apoio suficiente para ajudar a/o professor/a. Considere-se que a escola é um espaço de humanização, de afeto, de acolhimento da/o aluna/o, para que ela/e se sinta segura/o e confortável para aprendizagem e socialização".

A retomada das atividades escolares presenciais, que dará início a fase de ensino “híbrido” na rede estadual, voltou à discussão na última  quarta-feira (30) após o governador Rui Costa (PT) comentar a possibilidade eventual de um retorno em 15 dias, caso os índices da Covid-19 continuem reduzindo.

Redação redeGN Foto Ilustrativa