RedeGN - Revista Crusoé aponta suposto Orçamento Paralelo, cita Petrolina, Juazeiro e Codevasf como caminho dos recursos para o Centrão

Revista Crusoé aponta suposto Orçamento Paralelo, cita Petrolina, Juazeiro e Codevasf como caminho dos recursos para o Centrão

Uma matéria publicada nesta sexta-feira (14), pela Revista Crusoé, repercute nacionalmente e denuncia um possível esquema de manipulação dos recursos do orçamento do Governo Bolsonaro, citando a Codevasf, como destino de parte dos recursos usados para, de acordo com a revista, “pagar o preço para ter uma base parlamentar capaz de lhe dar sustentação mínima na Câmara e no Senado”.

De acordo com a Crusoé, “Dos 3 bilhões do orçamento paralelo que foram para o Ministério do Desenvolvimento Regional, 459 milhões tiveram a Codevasf como destino. E, desse valor, nada menos que 125 milhões seguiram para o caixa da companhia por indicação do senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB, aliado de primeiríssima hora do presidente Jair Bolsonaro, a ponto de ter sido escolhido por ele como líder do governo no Senado”, anotaram.

A Revista aponta que “Do ano passado para cá, pelo menos 10 milhões de reais foram usados para comprar máquinas e caminhões em uma concessionária local”, citando pelo menos duas empresas como ganhadoras de contratos que teriam ligação com o Líder do Governo, Fernando Bezerra Coelho: “Há relações comerciais com mais gente próxima da família do líder do governo”, diz a matéria.

Em que pese a Codevasf em Juazeiro não ser citada na matéria, a cidade também foi incluida no contexto da denúncia da Crusoé, apontando que “Outra pessoa próxima da família que tem conseguido fechar contratos com a Codevasf”, escreveram.
A Crusoé aponta que uma empresa, em que um dos sócios teria função pública em Juazeiro, recebeu 1,5 milhão vendendo retroescavadeiras para a Codevasf, também sem licitação
”.

A cidade mineira de Betim e Gameleira, em Goiás, também aparecem na matéria como destino dos recursos do chamado “Orçamento Paralelo”, cuja finalidade seria a formação de um bloco de apoio ao Governo na Câmara e no Senado”.

O Governo Federal nega a existência desse "Orçamento Paralelo".

Confira a matéria da crusoé