RedeGN - Jornalista é agarrada pelo pescoço ao filmar briga entre times no Piauí

Jornalista é agarrada pelo pescoço ao filmar briga entre times no Piauí

A jornalista Emanuele Madeira da Rede Globo foi agredida e agarrada pelo pescoço por um  homem com a camisa do Altos, do Piauí, em meio a uma confusão do time com o Fluminense-PI nesta quarta-feira (5/5), no estádio Felipão, em Altos, a 40 km de Teresina. A repórter gravava o momento da briga quando teve o celular arrancado da mão e foi agarrada pelo braço.

A confusão começou com uma discussão entre o técnico Wallace Lemos, do Fluminense-PI, e o presidente do Altos, Warton Lacerda. O bate-boca desencadeou uma briga generalizada no gramado do estádio. Em meio a vários conflitos físicos e verbais entre os envolvidos, a jornalista se afasta e é abordada pelo homem que a agride. "Não venha filmar ninguém aqui, não",  diz o homem antes de tomar o celular dela. Em seguida, ela tenta recuperar o aparelho; é quando acaba agarrada pelo braço e pelo pescoço. 

"Ele tomou o celular da minha mão e eu fui para cima dele tentando recuperar. Ele tentou me impedir, me afastando de lado. Por conta do cinegrafista ter chegado em cima, ele devolveu meu celular. A intenção dele era apagar o vídeo. Ainda tem a tentativa de obstruir o nosso trabalho", disse a repórter ao Globo Esporte. 

Após ser socorrida pela Polícia Militar, a profissional registrou um Boletim de Ocorrência. O homem não foi localizado pela polícia. O Altos negou que o agressor, identificado como João Paulo dos Anjos, trabalhe para o time. Porém, a Federação de Futebol do Piauí (FFP) informou que o homem só teve acesso ao campo por ter sido credenciado pelo clube. A TV Clube, afiliada da Globo no Piauí,  emitiu nota em que diz que "repudia de forma veementemente as agressões físicas e verbais sofridas pela colaboradora". 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Piauí (Sindjor-PI) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) também emitiram nota de repúdio ao caso. “Sejam filiados ou não, a defesa incondicional do livre exercício da profissão de jornalista e o direito constitucional da sociedade à informação. Essa é a obrigação primeira do Sindjor-PI e Fenaj, que não pode silenciar quando esses valores democráticos estão sob ameaça”, diz a nota do sindicado. 

O Altos e o Fluminense-PI disputavam uma partida pelo Campeonato piauiense. O Altos venceu o adversário por 2 a 0.

Correio Braziliense