RedeGN - Um ano depois: Tragédia de Brumadinho matou 206 homens e deixou legião de viúvas, uma delas vive em Petrolina

Um ano depois: Tragédia de Brumadinho matou 206 homens e deixou legião de viúvas, uma delas vive em Petrolina

A tragédia da Barragem de Brumadinho completa um ano no próximo sábado, dia 25. Dos 270 mortos da tragédia já identificados, 206 são homens que deixaram uma legião de viúvas. Uma destas vitimas diretas do "crime ambiental ocorrido em Brumadinho) atinge a família de uma Petrolinense. Ela é umas das viúvas.

Mas a avalanche de lama e rejeitos de mais de 10 milhões de metros cúbicos (m3) que resultou na morte de 270 pessoas, sendo 11 desaparecidas, acrescentou à realidade da população atingida.´Se pensarmos nas mães e irmas a tragédia desenha-se essencialmente feminina. No grupo de watSapp a maioria participa das conversas para saber como requerer os direitos à Vale e à Justiça.

Ano passado com exclsuvidade a redação desta RedeGN, conversou com Ana Paula dos Santos, que mora em Petrolina e era a  esposa de Claúdio Márcio dos Santos, na época um dos desaparecidos e logo depois identificado como uma das vítimas.. Claúdio foi um dos nomes que consta na lista de mortos na tragédia que aconteceu em Brumadinho, Minas Gerais, onde o rompimento de uma barragem da Vale. 

Na epoca o Blog Geraldo José conversou com a esposa de Claudio Marcio. Ela contou os momentos de aflição da família . O casal tem 2 filhos. Ana Paula viajou para Minas Gerais. Claúdio Marcio dos Santos, tinha 46 anos. Aflita, Ana revelou que ele trabalhava na empresa na função de inspetor de máquinas. Claudio morava em Betim, Minas Gerais e era funcionário da Vale.

Em Minas Gerais e em contato com a reportagem, Ana Paula revelou que no local existia  lama que cobriu mais de quinze metros de altura do solo. "São várias famílias nesta situação de dor". 

O ano de 2020 inicia para Ana com o sentimento de vazio. 

Redação Blog Foto: CPMG