RedeGN - Coronel defende mapeamento da criminalidade e uso da "inteligência": "Não queremos polícia que mate e morra"