RedeGN - Espaço do Leitor

Outros Destaques

Política

Espaço do Leitor

Artigo - Natal

Um dia, sabe-se lá quando ou aonde, uma pessoa disse que pra começar uma guerra não seria necessário pegar em armas, bastaria apenas emitir uma opinião. Porém, o meu texto não tem o propósito de brigar com ninguém, desejo apenas causar reflexões.

Dizem que o planeta Terra tem mais de 4 bilhões de anos e que o ser humano surgiu há mais de 250 milhões. Não obstante e apesar de já ter se passado muito tempo, não evoluímos muito. ..

Moradores do Jardim Flórida reclamam do lixo, mato e da lama

O bairro Jardim Flórida pede socorro. O lixo, mato, lama e as pessoas com seus automóveis parados dentro da garagem por conta de não pode sair.

Pedimos providências aos poderes constituídos...

Árvore desaba em frente à Prefeitura de Juazeiro (BA)

O leitor Alexandre Mesquita acaba de enviar foto registrando a queda de uma árvore na Praça Barão do Rio Branco, em frente a rede bancária no centro de Juazeiro (BA).

Ele também faz um apelo à Defesa Civil no sentido de retirar a árvore para liberar o trânsito no local. A árvore está localizada nas imediações do Paço Municipal (Prefeitura de Juazeiro) e caiu por conta das chuvas que continuam caindo na região...

Moradores do Residencial Humberto Pereira imploram por segurança

Olá Geraldo,

Pedimos aos senhores que estão no meio da comunicação que divulguem e ajude nosso bairro!..

"É Natal: Entristece-me o mal uso da religião por falsos profetas que se apropriam deste Jesus em nome de seus projetos pessoais", diz Flávio Leandro

Quando eu era menino achava o Natal um saco: Papai Noel não vinha, a neve não caía no sertão, o peru não se amigava com meu bucho...era tudo inatingível. A árvore de Natal feita de cabo de vassoura, arame e papel celofane verde, era o que mais se aproximava da chegada das festas do natalício de Jesus. 
A melhor parte era colocar as bolas de vidro, super frágeis, surradas pelo uso de muitos anos, em cada galho. Botar uma ponteira de vidro no cume da árvore, era o momento apoteótico, mágico! 

Terminado este período, mamãe guardava tudo para o ano seguinte, com muito carinho. As bolas já viviam desbotadas de tanto tira e bota. A ponteira, em certa feita, foi quebrada pela minha vó Neném, que de olho na novela "Pai Herói", em vez de armar um dos punhos da rede no torno, acunhou na ponteira. Foi um Deus nos acuda. ..

Espaço Leitor

Artigo - As relações trabalhistas pós-pandemia

Com toda essa situação no mundo, empresas e colaboradores tiveram que encontrar meios para encarar a crise e uma das saídas foi apostar no empreendedorismo, de um modo que esse pensamento empreendedor conseguisse auxiliar nos negócios.

Para os empresários de longa data, a tecnologia que também faz parte do empreender tem sido a melhor aliada, em conjunto das estratégias que valorizam o fator humano. Já para os colaboradores, entender o ambiente de trabalho como algo mutável é a saída mais adequada, especialmente para aqueles que esperam melhorar seu desempenho...

"Qual a grande dificuldade?": Leitor cobra construção de rotatória da Sote, em Juazeiro, e Sedur responde

O leitor Flávio Rocha, em contato com a redação RedeGN, solicitou esclarecimentos à Prefeitura de Juazeiro, no que diz respeito a construção da "tão esperada" rotatória da Sote.

O trecho citado fica situado na Avenida Adolfo Viana, no Centro da cidade, e é conhecido pelo grande fluxo de veículos que circulam no cruzamento da via...

Da Redação RedeGN / foto: arquivo

Artigo - Armadilhas na gestão: quais são e como administrá-las

Pesquisas sobre os problemas e dificuldades enfrentados pelos gestores ajudam a identificar como está o nível de gerenciamento e como não cair em ciladas que prejudiquem o desempenho.

É comum gestores se depararem com obstáculos que, com o tempo, vão sendo sanadas, e com a maturidade em entender algumas coisas como: Ser humilde e aprender a pedir ajuda, ser facilitador, ouvir e ponderar, não dono da verdade entre outros...

Artigo: A fome por votos é tão grande no Brasil quanto a fome por comida, que segue longe de ser zero

Há um grave problema contra o qual vários países do mundo lutam: fome. Embora o Brasil não sofra com terremotos, furacões, tsunamis, vulcões e guerras, tendo muitas terras agriculturáveis sob clima ainda favorável, grande parcela da sua população enfrenta a crueldade da fome.

Eis uma solução simples, digna e eficaz para o problema da segurança alimentar: cultura e educação. Proporcionando acesso a esses bens com qualidade, governos podem garantir que -- por mérito próprio -- as pessoas sustentem suas famílias. Sem a necessidade de qualquer tipo de assistência governamental ou privada...

Espaço Leitor

Artigo – A caminho do “Novo Normal”?

Até a Monalisa, de Leonardo da Vinci, se protegeu

O mês de dezembro bem que se ajustaria no calendário com a adoção de um outro nome, que poderia ser extraído de algumas variáveis de ricas etimologias, embora bastante divergentes da grafia inerente aos três últimos parceiros de final de ano.....

Artigo - O futuro a Deus pertence

Quem nunca teve vontade de voltar no tempo, ou de ter o poder de bisbilhotar o futuro? Visitar o passado é uma verdadeira utopia dos que vivem em uma espécie de nostalgia plena, com a saudade fazendo parte do cotidiano de suas vidas. Saber o que o espera ou o que irá acontecer lá na frente é talvez uma das maiores curiosidades do ser humano, que chega a recorrer a métodos quase bizarros na tentativa de decifrar o quase sempre indecifrável. 

Passear um pouco no que foi vivido, do ponto de vista da lembrança, é absolutamente possível, principalmente quando o que já passou marcou e inevitavelmente ficou guardado na memória. Como diz a música, 'o que passou, passou'. O que aconteceu de bom serve como exemplo para se viver o presente e para tornar o que ainda está por vir um pouco mais previsível. ..

Artigo - É vivendo que se aprende a viver na vida

A todo instante somos incumbidos a tomarmos decisões difíceis na vida. Decisões essas que podem comprometer definitivamente o caminho a ser trilhado.

Diante de tanta descrença no que diz respeito a empatia humana vale ressaltar que o momento atual exige bastante cautela nas relações das pessoas. Para isso é necessário percebermos a importância do desenvolvimento da prudência para proporcionar ao ser humano melhores condições de vida...

Artigo: Em memória do meu eterno amado filho Franz Yang Mattos Miranda - Yândria Pereira Mattos 

As pessoas são definidas pelo que representam na nossa vida, e há dezoito anos atrás meu coração foi invadido de tamanho amor, único, verdadeiro e sublime, só quem é mãe sabe do que estou falando, pois o amor materno é um sentimento tão grandioso que faz com que coloquemos um ser tão pequeno como a razão do nosso viver. E foi assim durante os dezessete anos que esteve conosco; você Franz Yang, foi um ser de luz que sempre nos transmitiu paz, tranquilidade e me proporcionou grandes aprendizados que guardo para sempre no meu coração.

Poderia aqui atribuir inúmeros adjetivos para te definir, inteligente, observador, verdadeiro, tranquilo, sublime, persistente, decidido, sonhador, etc. Para definir todos um a um com certeza levaria essa folha inteira ou mais, mas vale frisar que dentre tantos o que mais me causa admiração foi a sua essência de sempre defender as suas ideias e opiniões, bem como ser o que era em qualquer situação sem se importar com o que o outro pensasse. Mesmo no pouco tempo que aqui permaneceu entre nós, do seu jeitinho você viveu intensamente fazendo o que mais amava que era jogar, ir ao cinema assistir os filmes dos últimos lançamentos, comer seus lanchinhos preferidos. Era esse o seu jeito e não aceitava que ninguém mudasse a sua essência, como eu te dizia um meninão que não cresceu, de vez em quando lá estava você com a criançada da rua, jogando bola, soltando pipa e reunido jogando vídeo game que é o que mais amava, era tanta paixão que ora dizia que queria ser médico, e de repente mudava de opinião dizendo que iria estudar muito para criar jogos, programas, viajar para a China, lugar que conhecia muito bem pelas pesquisas que fazia e dava um verdadeiro show de aula de história, e que era sua matéria predileta. ..

Espaço do Leitor: descaso e abandono - as condições das vias de acesso do distrito industrial do são Francisco e comunidades circunvizinhas

Como proprietário de veículos automotores e morador do bairro Parque Residencial, que integra as comunidades dos bairros Antonio Guilhermino, Brisa da Serra e João Paulo II, e que uso cotidianamente as vias de acesso aos citados bairros, mas também que ligam trechos viários do Distrito Industrial do São Francisco, onde situa o maior complexo de industrias do Vale.

Mesmo considerando o panorama habitacional e industrial que envolve uma parcela significativa de habitantes, mas também de empresários que investem na economia de Juazeiro, como também do Estado, não deveria deixar citar o abandono das estradas de acesso e escoamento da produção, que historicamente faz parte da política gestacional do Distrito Industrial de Juazeiro, Estado da Bahia...

Morador faz apelo em favor do bairro Monte castelo em Juazeiro (BA)

Na tarde desta quarta-feira (15) o morador Venâncio Vieira encaminhou fotos e mensagem a Rede GN reclamando do descaso do Poder Público com a comunidade. Confira:

“Essas fotos são da rua Imbuí, bairro Monte Castelo. Conhecida também como rua da praça, isso mesmo, rua da praça! Se não já bastasse a lama no período chuvoso, também sofremos com o esquecimento por parte do poder público no quesito limpeza, todo o bairro encontra-se nesta situação. Não temos sossego em nenhum momento, seja com chuva, poeira ou mato”...

Artigo - Toda reverência ao solo sagrado de Canudos

Sempre que eu visito os sítios históricos de Canudos faço questão de tirar o meu calçado e permanecer o máximo que posso com os pés apoiados sobre aquele solo ao mesmo tempo quente, sagrado e santificador.

Faço-o por duas razões:

Primeiro, em sinal de respeito aos heroicos sertanejos e às heroicas sertanejas que ali tombaram, a maioria deles e delas insepulta e profanada ante os olhos de cruéis e insensíveis sanguinários, muitos dos quais travestidos de pios cristãos ou de ilustres e conceituados cidadãos de bem.

Isso no país que acabava de proclamar uma república e uma constituição, ambas consideradas como o último bastião do humanismo e do processo civilizatório.

Segundo, porque sinto emanar daquela terra, daquele chão, daquelas escarpas, daqueles arbustos retorcidos alguma coisa que não se explica pela nossa vã filosofia, alguma coisa de místico, de divino, de sobrenatural.

E pisar descalço ali é como entrar em estreita sintonia com aquele universo povoado de tanta energia boa, de uma espiritualidade que se faz presente em cada folha seca, em cada flor mirrada e entristecida, em cada pássaro solitário que vagueia por aqueles céus límpidos e azulados.

Pisar descalço ali é para mim ainda estreitar laços e comunhão com aqueles homens e mulheres, proto-mártires do Brasil republicano – eles que, subjugados pela bala e pela gravata vermelha, acabaram por dar o mais elevado testemunho de fé, de amor e de solidariedade...

Artigo: A fotografia que vale mais que mil palavras

"Uma imagem vale mais que mil palavras" é uma expressão de autoria do filósofo chinês Confúcio, utilizada para transmitir a ideia do poder da comunicação através das imagens.

O significado deste ditado está relacionado com a facilidade em compreender determinada situação a partir do uso de recursos visuais, ou a facilidade de explicar algo com imagens, ao invés de palavras (sejam escritas ou faladas)...

Escritor agradece a prefeita Suzana

Prefeita Suzana, 

Conforme programação, a senhora deverá reinaugurar no dia 15/12/2021, a Escola Municipal Eliseu Santos, localizada na Cooperativa Agrícola de Juazeiro (CAJ), a qual foi construída no primeiro governo de Misael Aguilar (1º/01/1993 a 31/12/1996), por solicitação da comunidade Japonesa, que chegou a nossa terra através do esforço pessoal de meu irmão quando ele esteve chefe de gabinete do prefeito Jorge Khoury, entre 1º/01/1983 e 31/12/1988. Inclusive, o nome dessa escola foi também uma exigência desses japoneses.   ..

Artigo: Um ano que passou...

Pensei escrever em linha reta o verso torto que escorreu pelas retinas com o peso do ano que passou. A canção que saltou pela janela enquanto corria o trem e muita gente nem viu pra onde os trilhos levavam.

Então, procurei fotografar 2021 como se tudo dependesse apenas de planos, ângulos e enquadramentos. Mas, aprendizado e prática à parte, não teve olhar poético que sublimasse a iluminação, a   profundidade de campo e a velocidade do disparador a semear tantas perdas...

Artigo: um sentimento chamado Luiz Gonzaga

"Amigo, para mim, é só isto: é a pessoa com quem a gente gosta de conversar, do igual o igual, desarmado. O de que um tira prazer de estar próximo. Só isto, quase; e os todos sacrifícios. Ou — amigo — é que a gente seja, mas sem precisar de saber o por quê é que é".

A frase do escritor João Guimarães Rosa me veio à mente nesta manhã, na beira do Rio São Francisco. Hoje quando Luiz Gonzaga completa 109 anos de nascimento. Na tela do celular recebo então um texto, da zabumbeira, apaixonada por Forró e Cultura Gonzagueana, Carolina Monteiro, lá de Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco...

Artigo – Um vírus com a cara de praga!

Ao imaginar que estamos diante de um Vírus que se multiplica em variantes as mais diversas e desconhecidas, logo a memória nos conduz à recordação do episódio dos tempos bíblicos, ocorrido durante o Império do Faraó Ramsés II, entre 1279 e 1213 a.C., e conhecido como as “Dez Pragas do Egito”.

O fato é que o Faraó resistia aos pedidos de Moisés e Arão em libertar o povo hebreu, que ali estava escravizado, e Deus revelou ao seu líder que iria baixar pragas sucessivas sobre o Egito até que o Faraó decidisse libertar o seu povo...

Artigo - O Evangelho da Fome

O melhor critério para avaliar o atual governo, que compreende todos os envolvidos no golpe de 2015, é a fome. São mais de 100 milhões de brasileiros em insegurança alimentar e 19 milhões na miséria absoluta. Ao sepultar o Programa 1 Milhão de Cisternas (P1MC) o atual governo também ressuscitou a sede.

Podemos trazer junto os irmãos siameses da fome, como a invasão dos territórios ancestrais, o desemprego, a derrubada da legislação trabalhista retirando as garantias mínimas ao trabalhador, a desindustrialização, quem sabe alguma contribuição da pandemia, embora ela esteja no mundo inteiro e só aqui o desemprego e a fome tenham avançado em números tão altos. Faz parte desse rosário a destruição dos bens naturais desse país...