RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 125 registros para a palavra: tragedia

Um ano depois: Tragédia de Brumadinho matou 206 homens e deixou legião de viúvas, uma delas vive em Petrolina

A tragédia da Barragem de Brumadinho completa um ano no próximo sábado, dia 25. Dos 270 mortos da tragédia já identificados, 206 são homens que deixaram uma legião de viúvas. Uma destas vitimas diretas do "crime ambiental ocorrido em Brumadinho) atinge a família de uma Petrolinense. Ela é umas das viúvas.

Mas a avalanche de lama e rejeitos de mais de 10 milhões de metros cúbicos (m3) que resultou na morte de 270 pessoas, sendo 11 desaparecidas, acrescentou à realidade da população atingida.´Se pensarmos nas mães e irmas a tragédia desenha-se essencialmente feminina. No grupo de watSapp a maioria participa das conversas para saber como requerer os direitos à Vale e à Justiça...

Dono de carro gol ano 1985 toca fogo no veículo e corpo de bombeiros evita mais uma tragédia

Informações que chegam a redação dão conta de que o Corpo de Bombeiros de Juazeiro (BA) atendeu mais um chamado para apagar incêndio. Desta vez um carro. De acordo com informações por volta do meio dia na Rua das Flores VII, Bairro Malhada da Areia, Juazeiro, Bahia, um carro de marca gol ano 1985 foi incendiado pelo próprio dono. As razões não foram divulgadas. ..

Um ano após Brumadinho, Vale recupera valor que tinha antes da tragédia

Cerca de um ano após a tragédia em Brumadinho, a Vale recuperou o valor de mercado que tinha antes do rompimento da barragem em Minas Gerais, em 25 de janeiro de 2019. Com dados econômicos positivos da China, seu principal importador, as ações da mineradora registraram alta de 3,3% nesta sexta-feira (14) e chegaram a R$ 57, valor acima dos R$ 56,15 registrados no pregão anterior à tragédia em Brumadinho.

Com a valorização neste pregão, o valor de mercado da companhia foi a R$ 301 bilhões, R$ 5 bilhões a mais do registrado pré-Brumadinho. Logo após o rompimento da barragem de rejeitos na mina do Córrego do Feijão em Minas Gerais, os papéis da mineradora foram a R$ 42,38, queda de 24,5% no pregão e uma perda de R$ 72 bilhões em valor de mercado em um único dia.

O número oficial de mortos da tragédia é de 255 e 15 pessoas ainda são dadas como desaparecidas. A valorização da Vale é fruto do otimismo do mercado com a empresa e com o setor. A China, maior importador do minério de ferro brasileiro, assinou na quarta (15) a fase 1 do acordo comercial com os Estados Unidos, o que deve acelerar sua economia e aumentar a importação de minério de ferro da Vale.

O preço da matéria-prima também deve subir em 2020, segundo relatório do Credit Suisse. O documento argumenta que os estoques da China terminaram 2019 em níveis muito baixos e que isso, junto ao ano novo chinês mais cedo, sugere que a produção de aço deve crescer rápido no primeiro trimestre.

O banco também cita planos de investimento em infraestrutura da China, além de oferta ainda reduzida da commodity, com os estoques dos portos nos níveis mais baixos desde setembro e com os embarques do Brasil e da Austrália caindo com o inicio da temporada chuvosa em ambos.

Do lado corporativo, o Bradesco BBI recomendou compra das ações da Vale na segunda (13), indicando que a empresa é uma "subestimada máquina de fazer dinheiro em modo de diminuição de riscos",  o que levou a Vale a subir 3,6% na ocasião. O Bradesco é um dos maiores acionistas da Vale.

O cenário positivo se junta às medidas reparatórias e preventivas que a companhia tem anunciado, como a reincorporação de nove barragens semelhantes à de Brumadinho ao relevo e ao ambiente (descaracterização). A medida visa evitar novos rompimentos.

A barragem de Brumadinho se rompeu em menos de dez segundos, e despejou 9,7 milhões de metros cúbicos de rejeitos em menos de cinco minutos, o equivalente a 75% do conteúdo da estrutura. 

Os materiais retidos na barragem apresentavam comportamento frágil, diz relatório, fazendo com que perdessem resistência.

O ocorrido é semelhante ao rompimento da barragem de Mariana, em 2015, da mineradora Samarco --que tem a Vale como uma de suas donas--, quando 19 pessoas foram mortas.

Foram abertas cinco CPIs para investigar o caso: na Câmara, no Senado, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e nas Câmaras de Vereadores de Belo Horizonte de Brumadinho.

Em setembro, treze funcionários da Vale e da Tuv-Sud, empresa alemã responsável por atestar a estabilidade da estrutura de Brumadinho, foram indiciados por crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos com relação ao rompimento da barragem B1, na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Segundo estimativas da Vale, foram desembolsados com reparação, indenizações e despesas pelo desastre em Brumadinho US$ 1,6 bilhão (R$ 6,55 bilhões) em 2019. Tal valor é menor que a quantia a ser distribuída acionistas de R$ 7,25 bilhões, na forma de juros sobre capital próprio, referentes ao ano de 2019.

A provisão total relacionada a Brumadinho até 2031 é de US$ 8 bilhões (R$ 32,75 bilhões), valor que inclui a descaracterização de nove barragens.

Nos dois trimestres que se seguiram ao desastre, a companhia reportou prejuízos líquidos de R$ 6,78 bilhões no total. No terceiro trimestre, a Vale voltou a registrar lucro, de R$ 6,5 bilhões, um resultado 13,7% superior ao registrado no mesmo período de 2018.

A tragédia em Brumadinho afetou a produção de minério de ferro da companhia e afetou a indústria brasileira, com impacto negativo no PIB (Produto Interno Bruto) do país.

Após o rompimento no Córrego do Feijão, a mineradora interrompeu o uso de barragens semelhantes e, em seguida, autoridades como o Ministério Público e a ANM (Agência Nacional de Mineração) determinaram o fechamento de outras unidades.

De acordo com a Vale, sua produção de minério no primeiro trimestre foi 11,1% menor do que no mesmo trimestre do ano anterior. A queda comprometeu a disponibilidade internacional da matéria-prima, elevando seu preço.

Segundo relatório da XP Investimentos, "para cada US$ 10 por tonelada de aumento no preço do minério, o Ebitda da Vale aumenta US$ 3 bilhões".

O Ebitda (lucro antes de impostos, depreciação e amortização) é uma medida usada por analistas do mercado financeiro para avaliar o resultado operacional da companhia. A empresa pode ter um Ebitda positivo e registrar prejuízo. No terceiro trimestre de 2019, a Vale teve um Ebitda de R$ 18,3 bilhões.

"A produção [da Vale] foi comprometida, mas isso foi compensado pelo preço do minério de ferro, que está em um patamar bem elevado. Fora que a companhia fez o dever de casa bem feito, reduziu o endividamento e melhorou o caixa", diz Luis Sales, da Guide Investimentos.

O analista lembra que a empresa quase se recuperou de Brumadinho já em abril do ano passado, mas voltou a cair pelos riscos relacionados a outras barragens.

A alta do dólar, cotado a R$ 4,16, também contribui para a melhora nos resultados da companhia, que é voltada a exportação. Desde janeiro passado, a moeda americana sobe cerca de 10% em relação ao real.

No mesmo dia da tragédia em Brumadinho, a XP afirmou em relatório que o rompimento da barragem e queda de 8% dos recibos de ações (ADRs) da mineradora na Bolsa de Nova York no dia 25 não alteravam a recomendação de compra da corretora.

"A queda de aproximadamente 10% [em Nova York] parece já refletir parte relevante dos riscos, portanto mantemos nossa recomendação inalterada, em compra, com horizonte de médio - longo prazo. Entretanto, uma série de incertezas em relação ao impacto no curto prazo permanecem, portanto sugerimos cautela", diz Karel Luketic, estrategista-chefe da corretora, no documento.

Diferente das ações no Brasil, as ADRs ainda não se recuperaram da forte queda e são cotados a  US$ 13,63 (R$ 56,75). Antes da tragédia, eles eram negociados a US$ 14,86 (R$ 61,87).

Na ocasião, a Bolsa de Valores brasileira estava fechada por conta do feriado do aniversário da cidade de São Paulo. Nesta sexta, o Ibovespa fechou em alta de 1,52%, a 118.478 pontos...

Tragédia em Uauá: Homem atira contra uma mulher, mata uma criança de cinco anos e morre em confronto com a polícia

Uma tentativa de feminicídio acabou em tragédia em Uauá na manhã desta sexta-feira (03). Um homem atirou contra uma mulher, empregada de um supermercado e acabou matando uma criança de apenas cinco anos. Segundo testemunhas foram disparados, pelo menos, seis tiros.

A mulher, Daniela Matos dos Santos, vítima da tentativa de homicídio levou dois tiros, foi levada para o hospital, e depois transferida para o Hospital de Traumas em Petrolina. A criança, que estava com a mãe fazendo compras, morreu no local...

Flamengo, bem cotado nos gramados e à sombra da maior tragédia de sua história

Duas realidades opostas se chocam ao expressar as emoções de 2019 para o Flamengo. De um lado, o time avassalador que investiu mais de 200 milhões de reais em reforços pode se sagrar campeão brasileiro, Libertadores e vice campeão do Mundial Interclubes e, com os cofres turbinados por premiações, bater o recorde de faturamento em sua história. Do outro, a instituição abalada pelas repercussões do incêndio que matou 10 jovens em seu centro de treinamento, no início de fevereiro. Apesar do sucesso da equipe de Jorge Jesus, Gabigol e companhia, a sombra da tragédia não se descola da imagem do clube nem da cúpula rubro-negra.

No dia 05 dezembro a Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Clube de Regatas do Flamengo pagar pensão mensal de R$ 10 mil a cada uma das famílias dos dez jovens mortos no incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano. A decisão liminar – provisória – atende a pedido da Defensoria Pública (DPRJ) e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), em processo em curso na 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca...

ARTIGO 360 - UMA TRAGÉDIA E DOIS IMATUROS!

Acho que poucas vezes em nossa história se tenha testemunhado um episódio gerador de tantas controvérsias e envolvido tanta gente em duvidosas preocupações ambientais, como as queimadas que atingiram a Amazônia nos últimos dias. É óbvio que qualquer que seja a intensidade de um incêndio que envolva uma floresta da magnitude da Amazônia, de uma flora e fauna de incomensurável potencialidade, o fato irá sensibilizar e preocupar as pessoas de bom senso, não só brasileiras como de qualquer parte do mundo.

Apesar de tudo isso, o que se percebe dos dados históricos divulgados pelo INPE e objeto de amplos comentários por parte de analistas independentes e não ideológicos, as secas são um fenômeno cíclico que ocorre sempre em todas as regiões do Brasil e nos países vizinhos da América do Sul. Segundo a NASA, após análise de dados informados pelo satélite, o total de incêndios na Amazônia em 2019 “aproxima” da média registrada nos últimos 15 anos!..

JORNALISTA JUAZEIRENSE PROMOVE CAMPANHA “NÃO COMPARTILHE TRAGÉDIA". ENTENDA:

O jornalista juazeirense Glauber Dantas lançou esta semana nas suas redes sociais uma campanha que imediatamente foi acatada por uma série de seguidores: #NÃO COMPARTILHE TRAGÉDIA.

Em sua página no Instagram Glauber Dantas justificou a iniciativa. Confira: “Bem, antes desse triste acontecimento com Gabriel Diniz eu já vinha observando esse comportamento: alguém cai de moto na Orla, um carro vira na ponte, e o que se vê? Celulares a postos e pessoas ávidas por uma exclusividade mórbida das imagens. A que ponto chegamos?..

EM PETROLINA, FRENTE PARLAMENTAR DISCUTE RISCOS AO SÃO FRANCISCO APÓS TRAGÉDIA DE BRUMADINHO

Nesta segunda, 3 de junho, a Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco promove em Petrolina uma audiência pública para discutir os riscos que o Velho Chico corre após o rompimento da barragem da Vale, ocorrido no município de Brumadinho (MG). Entre os objetivos, estão a análise da contaminação no rio e os impactos nos usos múltiplos das suas águas. O evento será na Câmara de Vereadores, às 9h, e conduzido pelo deputado estadual Lucas Ramos (PSB), coordenador do colegiado. A audiência contará com a presença de ambientalistas, pesquisadores, representantes da sociedade civil e de instituições públicas como prefeituras e câmaras de municípios do Vale do São Francisco.

"Estamos somando esforços para construirmos soluções que possam evitar uma contaminação das águas do rio mais importante do Nordeste, o que prejudicaria diretamente a agricultura familiar e irrigada, a pesca artesanal, o abastecimento, o turismo e a geração de energia", explicou Lucas Ramos. "Após realizarmos reuniões no Recife, Cabrobó e Floresta, trouxemos o debate para a maior cidade do Sertão. Petrolina tem ligação forte com o São Francisco e o desenvolvimento da nossa região depende da saúde do rio, portanto é obrigação de todos defendê-lo", afirmou...

Tragédia: colisão entre carro e um caminhão mata três pessoas; bebê de 19 dias ficou ferido, família era de Petrolina

Uma grave colisão frontal entre um carro de passeio e um caminhão em um acostamento da BR-232 em Pernambuco matou uma mãe e dois filhos ainda crianças: um menino de sete anos e uma menina de dez anos. O acidente aconteceu por volta das 16h dessa segunda-feira (20), no km 449 da BR, em São José do Belmonte, no Sertão do Estado, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Além dos mortos, outras cinco pessoas ficaram feridas e foram socorridas a hospitais da região.

De acordo com a PRF, o carro estava com sete pessoas, acima do permitido pelo Código de Trânsito Brasileiro para o modelo de cinco lugares. Todos estavam seguindo de Sertânia para Petrolina, onde moravam, também no Sertão. O veículo tentou realizar uma ultrapassagem em local proibido quando colidiu de frente com um caminhão que estava no sentido contrário. O choque ocorreu no acostamento, pois os dois veículos acessaram o local para tentar evitar o acidente...

A Situação do Rio São Francisco é grave sob diversos aspectos e, com a tragédia de Brumadinho os alertas se tornaram ainda mais importantes

Na sexta-feira (17), em Brasília, o CBHSF (Companhia Hidrográfica da Bacia do Rio São Francisco) reuniu jornalistas de diversos veículos nacionais e regionais para apresentar sua campanha anual em defesa do Rio São Francisco.

A frase “Sou mais Velho Chico” foi o mote escolhido para a campanha que chega em sua sexta edição e tem como grande objetivo chamar atenção para os sérios problemas enfrentados pelo Rio. A situação do Rio e sua bacia hidrográfica é grave sob diversos aspectos e, com a tragédia de Brumadinho os alertas se tornaram ainda mais importantes. Para se ter uma ideia, são 235 barragens de rejeito de minério localizadas ao longo da bacia que possuem alto risco de rompimento, o que representa um risco sem precedentes para a vida do Rio...

Papa Francisco diz que desemprego é tragédia mundial

O papa Francisco definiu hoje (1º) o desemprego como uma tragédia mundial e pediu a intercessão de São José por aqueles que perderam o emprego ou não conseguem encontrá-lo.

Ao final da Audiência Geral na Praça São Pedro, diante de milhares de fiéis, o pontífice fez votos de que a figura de São José, “o humilde trabalhador de Nazaré, nos oriente em direção a Cristo, sustente o sacrifício daqueles que praticam o bem neste mundo e interceda por aqueles que perderam o próprio emprego ou não conseguem encontrá-lo, uma tragédia mundial nesses tempos”...

Incêndio em um veículo em Juazeiro, por pouco não provoca uma tragédia de grandes proporções, confira:

Um incêndio num veículo por pouco não provoca uma tragédia de grandes proporções. Uma Kombi parou para abastecer num Posto próximo do Ceasa de Juazeiro, na Bahia, quando as chamas surgiram causando grande alvoroço nas pessoas que passavam no local.

A proximidade do sinistro com as bombas de abastecimento gerou um corre-corre, mas funcionários do posto e voluntários conseguiram apagar as chamas antes que elas ganhassem proporções ainda maiores. As imagens do sinistro chegaram à redação do Blog GJ Notícias nesta manhã. Confira:..

Quase 3 meses após tragédia, 32 barragens da Vale estão interditadas

Passados quase três meses da tragédia de Brumadinho (MG), 32 barragens da mineradora Vale sediadas em Minas Gerais estão com as atividades interditadas. A suspensão das operações destas estruturas tem ocorrido tanto por decisão da Justiça, como também da Agência Nacional de Mineração (ANM), da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) ou da própria mineradora.

A pedido da Agência Brasil, a Vale listou 30 estruturas que estão interditadas. Dessas, três estão na Mina Córrego do Feijão, onde também fica a barragem que se rompeu no dia 25 de janeiro. Além de Brumadinho, as estruturas com operações suspensas se situam nas cidades mineiras de Nova Lima, Ouro Preto, Itabirito, Itabira, Barão de Cocais, Rio Piracicaba e Mariana...

Bom Jesus da Lapa: Impactos da tragédia de Brumadinho na Bacia do Rio São Francisco serão discutidos em audiência pública

Os potenciais efeitos do rompimento da barragem de rejeitos de mineração da Vale em Brumadinho sobre a Bacia do Rio São Francisco será o tema da audiência pública realizada no dia 4 de abril, pela Promotoria Regional de Justiça Ambiental de Bom Jesus da Lapa, Bahia, às 9h, no Colégio Modelo, no município de Bom Jesus da Lapa. A audiência será presidida pela promotora de Justiça Luciana Khoury e servirá para coletar dados sobre os impactos da tragédia de Brumadinho nos municípios da calha do rio, na Bahia. 

Serão coletados junto aos poderes públicos, movimentos sociais e comunidade local, depoimentos sobre a potencial presença de metais pesados, que podem comprometer a qualidade hídrica da bacia e causar danos à saúde da população local, que passarão a integrar o inquérito civil do Ministério Público estadual sobre os efeitos da tragédia de Bumadinho na Bahia...

Morre jornalista Rafael Henzel, sobrevivente da tragédia com avião da Chapecoense 

Morreu na noite desta terça-feira (26), aos 45 anos, vítima de uma infarto, o jornalista Rafael Henzel. O profissional era um dos sobreviventes do acidente aéreo que vitimou profissionais de imprensa e a jogadores da Chapecoense, em novembro de 2016. A notícia foi confirmada pela Rádio Oeste Capital de Chapecó, onde Henzel trabalhava. 

Em 2017, Rafael Henzel lançou o livro Viva Como Se Estivesse de Partida, onde relatava a tragédia envolvendo o avião que transportava o clube catarinense para a final da Copa Sul-Americana, na Colômbia, e como teve força para se recuperar do episódio...

Presidente do Comitê cobra que a tragédia de Brumadinho e risco ao rio São Francisco voltem a ser discutidos

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, solicitou, através de ofício enviado para a Agência Nacional de Águas (ANA), na última sexta-feira (15), que voltasse à pauta das reuniões o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, visto que, na última videoconferência realizada no dia 11 de março, o assunto não foi sequer abordado.

Em fevereiro este Blogo informou que membranas de contenção da lama de rejeitos oriunda do rompimento da barragem da empresa Vale, em Brumadinho, que atingiu mortalmente o leito do Rio Paraopeba, em Minas Gerais, ainda não mostraram sua eficácia conforme a expectativa dos órgãos ambientais. Os equipamentos, instalados pela mineradora Vale, que deveriam, pelo menos, reduzir a velocidade de deslocamento da pluma de rejeitos e realizar sua filtragem, ocasionaram, inclusive, mortandade de peixes ainda sobreviventes na região. ..

Artigo - A tragédia de Suzano expôs feridas

A terrivel tragédia dos assassinatos na Cidade de Suzano é um flagrante da desmoralização da Família por parte dos veículos de comunicação e de sucessivos Governos permissivos, além da banalização do nosso sistema de Educação, igualmente permissivo, relativista e anárquico.

Aqui em nosso Brasil existem dois fatores os quais são essenciais para o êxito pessoal: Estrutura Familiar e Base Educacional. No primeiro roubaram a autoridade dos pais e no segundo a dos Educadores. A coisa só não é pior pela existência de Igrejas que não são ópio do povo, mas agentes catalisadores de potencialidades latentes e feridas...

Roberto Carlos, autor do Projeto de Lei que prevê mais segurança nas escolas, lamenta a tragédia em Suzano – SP

O deputado Roberto Carlos (PDT), vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia, autor do Projeto de Lei que cria a Companhia de Polícia Escolar e Comunitária - CPEC- destinada a garantir segurança nas escolas, lamentou, com profundo pesar, a tragédia que ocorreu na escola, em Suzano, na Grande São Paulo, onde o ataque a tiros deixou dez mortos.

De acordo com o parlamentar, é lamentável que ocorram tragédias, como essa, nas instituições onde as famílias confiam seus filhos. “Precisamos aprovar o Projeto de Lei de minha autoria, no Estado, para garantir ações preventivas de segurança em nossas escolas, instalando bases comunitárias de segurança, onde existe um alto índice de violência evitando tragédias como a de Suzano. Além disso, combateria o tráfico e o consumo de drogas nas escolas, o crime contra o patrimônio escolar, minimizando os gastos com a reposição de equipamentos, máquinas e até alimentação”, disse o deputado Roberto Carlos...

“VÃO ESPERAR ACONTECER UMA TRAGÉDIA?” RECLAMA ESTUDANTE DO IFBA POR CONTA DA ESCURIDÃO NA BA-210

Já se passaram os dois mandatos de Jaques Wagner, o primeiro de Rui Costa e a população juazeirense continua aguardando a duplicação da BA-210, área urbana da cidade, entre os contornos do Mercado do Produtor e da Rodovia Salitre. Afora este desejo, os estudantes do IFBA – Instituto Federal da Bahia em Juazeiro estão sendo assaltados todas as noites, com riscos de perder à vida, em razão da escuridão que reina na referida estrada baiana, proximidades do referido estabelecimento de ensino.

O leitor Mário Varjão, que estuda no IFBA, reiterou a reclamação sobre a escuridão: “Geraldo lembra das fotos que te mandei da escuridão do IFBA, pós é amigo foram mais duas vítimas na noite desta terça-feira (12). Por volta das 20h30min dois meliantes com ameaças de atirar assaltaram duas colegas. Graças a Deus só perda material. As autoridades estão esperando acontecer uma tragédia para tomar uma atitude? Tenho certeza que essa mensagem vai alcançar o prefeito dessa cidade, os 21 vereadores e com um pouco de sorte os dois deputados estaduais da nossa tão sofrida Juazeiro” expressou...

Nelson Leal diz que tragédia ocorrida em escola de Suzano é reflexo de "sociedade contaminada pelo ódio"

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado estadual Nelson Leal, manifestou o seu pesar pela tragédia que abalou hoje (13.03) o país, com a chacina ocorrida na Escola Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano/SP. "Em nome da Assembleia Legislativa da Bahia, manifesto o meu profundo pesar com o ocorrido. É mais uma tragédia que se soma às que já ocorreram este ano no Brasil. Sem sombra de dúvidas, é um ano de calamidades no país e reflexo de uma sociedade fortemente contaminada pelo ódio. Precisamos parar, fazer uma reflexão muito séria sobre o que está acontecendo conosco. O brasileiro afável, hospitaleiro e amoroso cada vez mais está dando lugar ao rancor, à xenofobia e ao ódio", disparou Leal.

Apresentando condolências e "os mais sinceros sentimentos às famílias das vítimas", o chefe do Legislativo estadual acredita que os dois atiradores que cometeram suicídio, depois de matar um comerciante e sete estudantes, respondem à pregação de intolerância que se disseminou pelo país nos últimos anos. "São dois jovens – um de 17 e outro de 25 anos -  que se imolaram depois de cometer esse ato absurdo, inexplicável. Se foram vítimas, ou não, de bullying, não se justifica este massacre", condena o presidente da ALBA...