RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 45 registros para a palavra: renan

Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado Federal

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi reeleito neste domingo (1º), por 49 votos de 81, para mais dois anos à frente do cargo mais alto do Legislativo. Ele venceu o colega de partido Luiz Henrique (PMDB-SC), que se lançou na disputa sem apoio do PMDB. Renan presidirá a Casa em 2015 e 2016 juntamente com a nova Mesa Diretora, que será escolhida na próxima terça-feira (3). Luiz Henrique obteve 31 votos e houve um nulo. A votação, que é secreta, foi feita em cédulas de papel e depositadas em uma urna. A apuração dos votos foi feita em voz alta pelo líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE).

Este será o quarto mandato de Renan Calheiros na presidência do Senado. O primeiro foi em fevereiro de 2005. Foi reconduzido em 2007, mas acabou renunciando ao cargo em meio a denúncias de que usou dinheiro de lobista para pagar pensão de uma filha fora do casamento. Reeleito senador, foi escolhido novamente para a presidência em 2013. Nos últimos dois anos em que esteve à frente do Senado, Renan teve confrontos com o Supremo Tribunal Federal (STF), ao qual acusou de interferir nos trabalhos do Legislativo, e ajudou o Palácio do Planalto a garantir a aprovação de projetos importantes, como a Lei dos Portos e a alteração da meta de superávit de 2014...

Parlamentares recebem petição com 1,6 milhão de assinaturas contra Renan Calheiros

Manifestantes entregaram a parlamentares nesta quarta-feira (20) petição pública feita pela internet com a assinatura de mais de 1,6 milhão de pessoas em defesa do afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado. Cerca de 30 pessoas estenderam no gramado da Esplanada dos Ministérios uma réplica da bandeira do Brasil com inscrição "1,6 milhão dizem: Fora Renan! Será que o Senado vai ouvir?". A manifestação foi organizada por duas entidades do Rio de Janeiro contra a corrupção e pelo site onde a petição foi disponibilizada, Avaaz. "Ele já foi presidente [do Senado] uma vez e teve que renunciar pelas mesmas acusações, que agora a Procuradoria-Geral da República formalizou no STF", disse o fundador do Movimento 31 de Julho - Contra a Corrupção e a Impunidade, Marcelo Medeiros. A petição pública pelo afastamento de Renan tem o segundo maior número de assinaturas entre as organizadas pelo site Avaaz. A primeira foi uma campanha contra questões ligadas ao agronegócio no Código Florestal, com mais de 2 milhões de assinaturas. Informações do G1. ..

Alheio a protestos, Renan gasta R$ 22 mil em spa antiestresse

Isolado do barulho dos protestos nas ruas de cidadãos que nesta quarta-feira cravaram 1,48 milhão de assinaturas na internet pedindo seu impeachment, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), relaxa com a mulher, Verônica, desde a semana passada no spa do Kurotel, em Gramado (RS), um dos dez melhores spas médicos do mundo, e que tem em sua clientela mais cativa milionários e políticos brasileiros. Por R$ 22,2 mil, o casal Renan comprou o pacote antiestresse e ficou hospedado até hoje numa das quatro suítes mais caras, localizada num andar exclusivo com elevador privativo, espaço com business center, DVD, sala de massagem, serviço de abrir mala, lençol de algodão egípcio, cobertor de pluma de ganso e menu de travesseiros.  ..

Renan Calheiros é eleito presidente do Senado

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi eleito o novo presidente do Senado por 56 votos, na tarde desta sexta-feira, 1º. O candidato Pedro Taques (PDT-MT) recebeu 18 votos. Dois senadores votaram em branco e dois anularam. A votação foi secreta. A vitória de Renan já era esperada. O senador integra o partido de maior bancada na Casa e contava com apoio do PT. Em seu discurso, antes da votação, o peemedebista não fez menções às denúncias apresentadas contra ele. Durante os 20 minutos de fala, o senador apresentou propostas de ações e prometeu criar a Secretaria da Transparência, que seria responsável por atender pedidos feitos com base na Lei de Acesso à Informação. "Alguns aqui falaram sobre ética e seria até injusto com esse Senado, que aprovou celeremente a Lei da Ficha Limpa, demonstrando que esse é compromisso de todos nós", disse.

O candidato Pedro Taques disse que subia à tribuna do Plenário da Casa com a certeza de que será derrotado na eleição para a Presidência do Senado. "Sei que a nossa derrota é certeira, transparente, inevitável, aritmética", afirmou. No discurso, ele citou figuras históricas, como Tiradentes, para afirmar o orgulho que sente por sua "corajosa" candidatura. Taques questionou também a candidatura de Renan. "Existem voltas esperadas. (...) Mas existem voltas que criam receios. Receios de continuísmo, de letargia, de erros. Sou o anti-candidato, aquele que perderá. (...) Eu não temo o próprio passado e, portanto, não temo pelo meu futuro", afirmou...

Renan atua para voltar a comandar Congresso

A nova configuração de forças da bancada do PMDB do Senado e a impossibilidade de o senador José Sarney (PMDB-AP) se reeleger presidente da Casa em fevereiro de 2013 precipitaram a disputa interna de poder no maior partido da base governista. O líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), já se movimenta nos bastidores em uma campanha silenciosa, mas visível, para manter o “reinado” da dupla que há mais de uma década está à frente do comando do Congresso e da interlocução com o Palácio do Planalto, ao lado do líder do governo Romero Jucá (PMDB-RR). Mais do que administrar o grupo de independentes conhecido como G8, que aportou no Senado contestando sua liderança sobre a bancada de 19 senadores, o desafio de Renan é construir um novo projeto de poder que lhe permita sonhar com a volta à presidência do Congresso. A pressa em iniciar as consultas e acertos internos na bancada se justifica porque o quadro atual já aponta para uma disputa dura, com pelo menos três nomes de peemedebistas com cacife político e disposição para brigar pela sucessão de Sarney. (Agência Estado) ..