RedeGN - Sempre ligado.

Foi encontrado 1 registro para a palavra: Líder do PSDB condena criação de órgãos para Olimpíadas 2016

Líder do PSDB condena criação de órgãos para Olimpíadas 2016

O deputado João Almeida (BA), criticou a criação do governo Lula de mais dois órgãos federais, a Autoridade Pública Olímpica (APO) e a Empresa Brasileira de Legado Esportivo S.A. - Brasil 2016. Os órgãos têm como suposto objetivo planejar e executar ações relacionadas aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O deputado destacou que as atribuições de financiar o esporte e planejar a realização de eventos desse porte são responsabilidade dos ministérios do Esporte e o do Turismo: “Qual a necessidade de criação de mais órgãos? Para fugir da ineficiência dos que já existem? Certamente não vai resolver. Foram criados vários ministérios neste governo, mas eles não servem, são inúteis e incapazes”, disse.

O líder do PSDB na Câmara afirmou que o governo ao invés de procurar soluções nos ministérios responsáveis, mais uma vez amplia a estrutura federal, medida que não resolverá o problema da lentidão nos preparativos para a competição. "Até agora não se viu a ação do governo para garantir a realização do evento nas condições desejáveis e capazes de projetar o nome do Brasil. E, certamente, a criação de mais órgãos não ensejará essa possibilidade”, condenou o líder tucano da tribuna da Câmara. Para o deputado baiano os custos com a abertura de mais cargos recairão mais uma vez para o cidadão: “Há de se perguntar: de onde vem o dinheiro? E aí vamos pendurar para o contribuinte pagar, porque é o Orçamento da União que precisará arcar com esse custo”, alertou.

De acordo com a Rádio BandNews, somente a Autoridade Pública Olímpica custará R$ 95 milhões aos cofres do governo e terá 496 cargos. A APO é um consórcio público interfederativo que integrará esforços do governo federal, do Estado do Rio de Janeiro e da prefeitura da capital carioca para a realização dos jogos. Com previsão de extinção em 2018, a APO será regida pela medida provisória que autoriza a União a participar do consórcio. Vinculada ao Ministério do Esporte, a Empresa Brasil 2016 também foi concebida via MP e funcionará como órgão executor dos projetos ligados ao torneio...