RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 18 registros para a palavra: HOMOFOBIA

Acusado de homofobia, central Maurício Souza é demitido por clube de Minas

O central Maurício Souza foi demitido do Minas Tênis Clube, após a repercussão, nos últimos dias, das postagens de teor homofóbico. O jogador estava afastado das atividades do clube e também foi multado. A demissão aconteceu nesta quarta-feira (27).

As ações aconteceram após pressão dos patrocinadores para que o Minas tomasse “medidas cabíveis” em relação às postagens do central. Na noite de terça-feira, o atleta utilizou uma rede social diferente para fazer uma retratação pública...

Contra a homofobia, Gabigol usará a camisa número 24 do Flamengo contra o Resende nesta segunda 3

O atacante Gabigol, do Flamengo, também vai aderir à campanha contra a homofobia iniciada após a declaração de um diretor do Corinthians na apresentação do colombiano Cantillo de que no clube não se usa 24 (referência a uma associação homofóbica ao número no jogo do bicho). 

O rubro-negro vai vestir o número nesta segunda-feira, na partida contra o Resende, a primeira em 2020 na qual Jorge Jesus usará o grupo principal...

STF tem maioria a favor da criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (23) maioria de seis votos a favor da criminalização da homofobia como forma de racismo. Apesar do placar da votação, o julgamento foi suspenso e será retomado no dia 5 de junho. Até o momento, a Corte está declarando a omissão do Congresso em aprovar a matéria e determinado que o crime de racismo seja enquadrado nos casos de agressões contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis) até que a norma seja aprovada pelo Parlamento. 

O julgamento começou em fevereiro e foi retomado nesta tarde com as manifestações da ministra Rosa Weber e do ministro Luiz Fux, também favoráveis à criminalização. Com os votos de Weber e Fux, ficou formada a maioria com os votos de Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, além do relator, Celso de Mello. Em seu voto, Rosa Weber entendeu que a Constituição obrigou o Congresso a aprovar medidas para punir comportamentos discriminatórios, que inclui as condutas direcionadas à comunidade LGBT. Segundo a ministra, o comando constitucional não é cumprido desde a promulgação da Carta Magna, em 1988. ..

MPF acusa União de racismo e homofobia por vetar propaganda do BB

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Sul ajuizou ação civil pública contra a União por "ilegal veto (censura) imposto à peça publicitária do Banco do Brasil denominada "Selfie", estrelada por atores e atrizes em sua maioria negros (mas também outros brancos), tatuados, com cabelos coloridos e uma personagem transexual, que visava trabalhar a diversidade racial e de orientação sexual e de identidade de gênero brasileira".

A ação pede à Justiça que a exibição da propaganda seja retomada, conforme contratação original da mídia, e que a União pague, por dano moral coletivo, indenização de R$ 51 milhões, o equivalente a três vezes o custo do anúncio e sua veiculação. O "montante deverá ser aplicado em campanha de conscientização de enfrentamento ao racismo e à homofobia", diz a ação assinada pelo procurador da República Enrico Rodrigues de Freitas...

Câmara de Juazeiro aprova lei que proíbe música que incentive a violência contra as mulheres, homofobia e discriminação

 

A Câmara de Vereadores de Juazeiro aprovou na Sessão Ordinária desta segunda-feira (11), o Projeto de Lei, que proíbe os artistas contratados pelo Município de executarem músicas, danças ou coreografias que incentivem a violência contra as mulheres, manifestem homofobia ou discriminação racial...

PRODUÇÃO DESCONHECE CASO DE HOMOFOBIA DURANTE FORRÓ DO SFREGA EM SENHOR DO BONFIM

A produção do Forró do Sfrega, em resposta às recentes manifestações na imprensa e redes sociais sobre uma suposta agressão e homofobia praticada por um grupo de foliões contra a pessoa do Senhor Fábyo Zanetty, fato que teria acontecido no dia 25 durante a apresentação do show da banda Aviões do Forró, vem a público esclarecer que não tomou conhecimento do registro de nenhum fato desta natureza durante a realização da festa no dia 25 de junho e em nenhum dia do evento. Vale ressaltar que a segurança particular contratada para o evento, bem como o efetivo da Polícia Militar presente na festa, não foi acionada para conter situações desta natureza ou abordada pela suposta vítima para registro de ocorrência.

De maneira complementar, a produção verificou a inexistência de entrada para atendimento nos postos médicos instalados no local do evento. Análises minuciosas das câmeras de segurança não apresentam situações atípicas no local onde a suposta agressão teria acontecido...

Roda de Conversa na Univasf marca Dia de Combate à Homofobia

Em alusão ao Dia Internacional de Combate à Homofobia, será realizada hoje (17), na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), uma Roda de Conversa para discutir a temática. O evento, gratuito e aberto a toda a comunidade, acontecerá no auditório da biblioteca do Campus Centro, em Petrolina (PE), a partir das 19h. 

A Roda de Conversa terá a participação da pró-reitora de Assistência Estudantil da Univasf, Marcia Medeiros; do professor da Universidade de Pernambuco (UPE) Antônio Carvalho e da estudante Robisnayara Barbosa, membro da Câmara de Assistência Estudantil (CAE) da Universidade. O evento pelo Dia Internacional de Combate à Homofobia é organizado pelo coletivo de estudantes Univasf sem Homofobia. A iniciativa visa promover dentro da universidade o debate da luta contra a homofobia. 

Segundo Marcel Luís, aluno de Medicina e um dos organizadores da Roda de Conversa, o assunto deve fazer parte constante da agenda das mobilizações estudantis. “É um tema que não podemos esquecer”, enfatiza. ..

Homofobia em ambiente acadêmico é tema de roda de conversa

Com o propósito de dialogar sobre a problemática da homofobia no Vale do São Francisco e dentro do ambiente universitário, a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) realizará na próxima terça-feira (17), Dia Internacional de Combate à Homofobia, uma roda de conversa com alunos, professores e convidados. O evento está marcado para as 19h, no auditório da biblioteca da faculdade.

Estarão presentes a jornalista e estudante do curso de Direito da Facape, Lícia Loltran; a professora Camila Roseno; o estudante de Serviço Social, Alzyr Sá Brasileiro; o professor do Colegiado de Direito da Facape, Carlos Romeiro; e a coordenadora do curso de Serviço Social, Andrea Alice...

Aluno da UNIVASF é agredido e espancado em Petrolina

Mais um ataque homofóbico aconteceu neste final de semana em Petrolina, o segundo com alunos da Univasf. O primeiro foi no início do mês de abril e o segundo neste final de semana. De acordo com o último agredido, Anderson Veloso, ele foi levado por três homens dentro de um Sedan preto, espancado e violentado sexualmente. Após o ocorrido, o garoto escreveu um texto no facebook falando sobre esse momento triste em sua vida, veja abaixo na íntegra:

"O dia 30 de abril de 2016 tinha tudo pra terminar de uma forma positiva, mas não foi isso que aconteceu. Mais uma vez, a violência e o ódio permearam as ruas da cidade de Petrolina, fato que tem acontecido bastante, levando em consideração as grandes tragédias que aconteceram aqui nos últimos tempos. Entretanto, dessa vez foi algo diferente. A vítima de todo esse obscuro e frio momento me fez parar pra refletir sobre diversas questões que antes não chegavam até a pele, até o verdadeiro sentir. Dessa vez, a vítima da agressão foi eu.

Tantas e tantas vezes já havia ouvido falar que a homofobia matava, mas mesmo assim, isso não me chegava aos olhos, visto que nunca havia passado por uma situação como essa. Hoje, só hoje, eu posso verdadeiramente enxergar que o preconceito é capaz de nos levar a lugares nunca vistos antes, e com o coração despedaçado, infelizmente, terei de confessar aqui que ontem à noite (sábado), por volta das 18:30 da noite, eu fui capturado por três pessoas em um carro sedan preto; fui levado a um lugar desconhecido e chegando lá me espancaram com socos, me derrubaram no chão e continuaram a me bater, mesmo já debilitado, após isso me enforcaram com o cordão do meu short. Como se não bastasse tudo isso que aconteceu, ainda violaram sexualmente de mim.

Os gritos de "vou te matar viado", "vai embora de Petrolina, viadinho"  e tantos outros ainda ecoam dentro de mim e eu sei que eles permanecerão ainda por muito tempo. Todavia, mesmo diante disso tudo, eu não me silenciarei. A minha dor não será apenas mais uma dor. O meu choro não será um choro em vão. Olhar e ver o desespero daqueles que verdadeiramente me amam, rasga meu coração. Olhar em um espelho qualquer e ver o desespero no meu próprio olhar, me consome. Só que essa luta não é só minha. Em nome de todos aqueles que já apanharam ou morreram por conta da homofobia, eu digo: não foi em vão. Nós somos fortes e nós vamos conseguir, mesmo que queiram nos destruir. E quantos são aqueles que foram destruídos pela simplicidade de existir, tantos são aqueles que ainda serão atingidos e se machucarão pior do que eu. Eu sou um sortudo, um maldito sortudo que carregará dentro de si uma dor que agora faz parte de mim, mas eu ainda estou aqui.

Apesar de achar que nunca mais iria ver meus pais, meus amigos ou aqueles que verdadeiramente eu amo, eu ainda estou aqui. E EU SEI QUE NÃO É EM VÃO. Agora, não mais uma dor me consome, além disso, uma danada vontade de lutar e gritar está louca pra sair, assim como as lágrimas que escorrem pelos meus olhos. Doeu? Sim. Vai doer mais? Sim. Mas isso não me calará. Essa dor que eu estou sentindo não é só minha, é a dor das milhares de famílias e amigos que perderam os seus por não serem esses malditos sortudos, assim como eu. É por eles, pelos que não voltaram. Pelos meus familiares. Pelos meus amigos. E acima de tudo, pela minha liberdade que ninguém toma, por aqueles que ainda irão levar muito na cara, por todos aqueles que perderam suas vidas. Um lado da minha face apanhou, mas EU AINDA TENHO O OUTRO LADO."..

CECH participa de atividades do Dia de Combate à Homofobia e lança campanha pela inserção de pessoas transexuais no mercado de trabalho

Durante todo o mês de Maio, o Centro Estadual de Combate à Homofobia, CECH, vinculado a Secretaria Executiva de Direitos Humanos, participa de extensa programação, no Recife, RMR e interior, para marcar o Dia de Combate à Homofobia, 17. São seminários, cine-debates, audiências públicas, panfletagem nas ruas, exibição de vídeo e de teatro. 

Neste domingo, 17, por exemplo, a equipe do CECH participa de ação na  praia de Boa Viagem, promovida pelo Movimento Gay Leões do Norte...

Políticas Públicas foi tema do Fórum contra Homofobia em Juazeiro

Aconteceu nesta quinta-feira (29), o 1º Fórum de Debate ‘Juazeiro Sem Homofobia: Construindo Diálogos Estabelecendo Respeito’, que discutiu vários temas, em especial Políticas Públicas para o público LGBT, que teve como palestrante o presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira. O evento foi realizado pela Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social (SEDIS), através da Gerencia de Diversidade, em parceria com Secretária de Cultura e Juventude. O presidente do GGB da Bahia realizou uma palestra didática, direcionada para o público de estudantes que lotou o teatro, e interagiu nos debates durante todo o evento. “Este é um momento muito importante para Juazeiro, o prefeito Isaac Carvalho está de parabéns pela iniciativa de trazer o debate da Homofobia para a população, em especial para os jovens, isto demostra a sua sensibilidade em abrir as portas para discussões sobre a diversidade no município. Precisamos levantar e fortalecer a bandeira do arco íris em toda a Bahia, na luta pelos direitos e contra o preconceito com a população LGBT”, ressaltou Marcelo Cerqueira.

Para o presidente do GGB, “há quatro soluções emergenciais para a erradicação dos crimes homofóbicos: educação sexual para ensinar aos jovens e à população em geral o respeito aos direitos humanos dos homossexuais; aprovação de  leis afirmativas que garantam a cidadania plena da população LGBT; exigir que a Polícia e Justiça investiguem e  punam com toda severidade os crimes homo/transfóbicos  e finalmente,  que os próprios gays, lésbicas e trans  evitem situações de risco, não levando desconhecidos para casa”, destacou. A secretária da SEDIS, Célia Regina Carvalho falou sobre o compromisso do Governo Municipal, através da SEDIS e de outras secretarias, nas discursões e ações que atendam a população LGBT. “Precisamos sair deste Fórum com encaminhamentos para mudar a realidade enfrentada pela população LGBT na nossa cidade. Vamos aproveitar a presença do legislativo, dos vereadores Tiano e Agnaldo, para que levem propostas a Câmara Municipal. E para ampliarmos esta discursão sobre a Homofobia, dentro das escolas e na comunidade em geral, gostaria de pedir o apoio das secretarias de Educação, Saúde e a Direc”, solicitou Célia Regina.  ..

Fórum contra a homofobia acontece nesta quinta-feira (29) em Juazeiro

O 1º Fórum de Debate ‘Juazeiro Sem Homofobia: Construindo Diálogos Estabelecendo Respeito’, acontece nesta quinta-feira (29), das 8h às 17h, no Centro de Cultura João Gilberto. O evento vai discutir temas como: Saúde, Educação, Família, Segurança, Diversidade de Gênero, Cidadania e Respeito LGBT e Politicas Públicas para o público LGBT, que terá como palestrante o presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira.O Fórum também contará com apresentação artística do ator juazeirense Frabizio Fatel. O 1º Fórum é uma realização da Prefeitura de Juazeiro, através das Secretarias de Desenvolvimento e Igualdade Social (SEDIS) e da Cultura e Juventude. Anderson Mota, gerente de Diversidade da SEDIS e Juremar de Oliveira do Conselho Estadual da Juventude estiveram na tarde desta quarta-feira (28), no programa Geraldo José (Transamérica FM) quando aproveitaram para convidar a sociedade juazeirense a participar do evento nesta quinta-feira.

Confira a programação..

SEDIS lança campanha ‘Juazeiro Sem Homofobia’

A Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social (SEDIS), através da Gerencia de Diversidade, lança nesta quinta-feira (22) a Campanha Municipal - Juazeiro Sem Homofobia: Construindo Diálogos Estabelecendo Respeito. O evento acontece no Happort Hotel às 8h.

Com o objetivo de fortalecer a campanha Juazeiro Sem Homofobia, o evento que vai reunir instituições governamentais e não governamentais, profissionais da educação, representações de empresas privadas, instituições públicas, imprensa, o público LGBT e a comunidade em geral, para mostrar a importância do combate  a Homofobia dentro das instituições, além de apresentar o  1º Fórum de Debate ‘Juazeiro Sem Homofobia: construindo Diálogo Estabelecendo Respeito’, que acontecerá no dia 29 de maio, no Centro de Cultura João Gilberto...

Respeito e Cidadania: Petrolina contra a Homofobia.

Pelo terceiro ano consecutivo a cidade de Petrolina, Sertão do São Francisco dá exemplo ao garantir no calendário de eventos, atividades que visam contribuir para a construção e consolidação da cidadania plena da população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Com o tema: “Respeito e Cidadania: Petrolina contra a Homofobia” a IIIª Semana da Diversidade, que acontece no período de 09 a 11/11/2012 garante a programação com atividades diversificadas: seminários, rodas de diálogo, debates, serviços de orientação e encaminhamento de denúncias de violação de direitos humanos LGBT, dentre outros.

..

Pela 1ª vez, ministro do STF defende criminalização da homofobia

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto, 68, defendeu, pela primeira vez publicamente, a criminalização da homofobia. Conhecido por citações poéticas e votos progressistas, o ministro disse ao Jornal Folha de São Paulo que o homofóbico "chafurda no lamaçal do ódio". O projeto de lei anti-homofobia está parado há dois meses no Senado, por causa de protestos de congressistas da bancada evangélica.

Para o ministro, não são necessárias novas leis para garantir aos casais gays os mesmos direitos dos heterossexuais já que a Constituição é "autoaplicável". Questionado se qualquer decisão que diferencie a relação entre o homossexual e o heterossexual vai contra o STF, o ministro disse que sim. "A decisão foi claramente no sentido da igualdade de situações entre os parceiros do mesmo sexo e casais de sexos diferentes."..

Comissão da Igualdade discute combate à homofobia

O dia 17 de maio foi instituído como Dia Nacional de Combate à Homofobia, a partir de decreto assinado pelo ex-presidente Lula em junho do ano passado. Para discutir ações concretas para diminuir o preconceito e a discriminação contra a comunidade LGBT, a Comissão Especial de Promoção da Igualdade (Cepi) do Legislativo baiano promove uma audiência pública, na próxima terça-feira (26/04), às 9h30, na sala Eliel Martins, na Assembléia Legislativa da Bahia (CAB).

Foram convidados para a audiência representantes do GGB (Grupo Gay da Bahia); Gapa Bahia (Grupo de Apoio a Prevencao a AIDS da Bahia); Núcleo de Gênero e Sexualidade (Nugsex Diadorim) da Uneb; LBL (Liga Brasileira de Lésbicas); Glich (Grupo Liberdade, Igualdade e Cidadania Homossexual); Atras (Associação de Travestis de Salvador); entre outras entidades...

Petrolina ganha associação contra a Homofobia

Com o intuito de promover o respeito e a cidadania da comunidade LGBT de Petrolina a Associação Movimento da Parada da Diversidade Sexual lançou a campanha “PETROLINA CONTRA A HOMOFOBIA “.

A  campanha visa divulgar os direitos e punir atitudes homofóbicas e preconceituosas que aconteçam na cidade, agredindo, difamando e até mesmo no modo de piadas e chacotas que venham ofender ou agredir moralmente qualquer lésbica, gay, bissexual, travesti e transexual. “ Estaremos atentos a qualquer gesto de homofobia, tanto na sociedade como em redes sociais na internet, esclarecer e punir essas atitudes é um trabalho árduo mas que essa educação deve ser feita com a máxima urgência, identificar homofobicos e pessoas que usam a nossa sexualidade como piadas também não serão perdoados, somos dignos como qualquer pessoa hetero e por que seremos personagens de piadinhas de mau gosto? “ Disse o presidente da Associação Alzyr Saadehr...

Em ano eleitoral, movimento gay cobra aprovação de leis contra homofobia

No ano em que as eleições podem promover a troca dos políticos nos planos estadual e federal, o movimento gay aproveitou a 14ª edição da Parada LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), que aconteceu neste domingo em São Paulo, para cobrar uma lei que puna ações de intolerância. A parada gay foi realizada pela Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, uma organização fundada em 1999. Além da marcha pelas ruas da capital paulista, a associação promove neste mês diversos outros eventos sob o mesmo tema: “Vote contra a homofobia: defenda a cidadania!”, De acordo com a associação, eles querem “chamar a atenção à necessidade de nomear candidatos comprometidos com os direitos da população LGBT. O objetivo é propor à sociedade que votar corretamente é defender a cidadania plena de todos os indivíduos”. A parada, considerada a maior do mundo, também serve para as lideranças do movimento pedirem o boicote aos candidatos contrários à causa gay. ..